TAFI DEL VALLE: UM DESTINO QUE SE APAIXONA



Pontuação média      0 opiniões
481

Turismo Tucumán
  Julieta Fraguío 17/01/2019

É UM DOS LUGARES MAIS PARADISÍACOS DA PROVÍNCIA DE TUCUMÁN, LOCALIZADO A 1.300 QUILÔMETROS DE BUENOS AIRES. ENTRE SALGUEIROS, VALES E RUAS EM ZIGUE-ZAGUE, DESCOBRE-SE ESTA CIDADE QUE O CONVIDA A DESFRUTAR DE PAISAGENS, GASTRONOMIA, ARTESANATO E MUSEUS INCRÍVEIS.

TAFÍ DEL VALLE ESTÁ LOCALIZADO A APENAS 107 QUILÔMETROS DA CAPITAL, A CERCA DE 2000 METROS ACIMA DO NÍVEL DO MAR, TEM UM CLIMA MUITO AGRADÁVEL, POR ISSO QUE PODEM SER VISITADOS AO LONGO DO ANO. APESAR DE A CIDADE TER CRESCIDO MUITO NOS ÚLTIMOS ANOS E TER SE TORNADO O DESTINO POR EXCELÊNCIA PARA ARGENTINOS E ESTRANGEIROS DURANTE OS 365 DIAS DO ANO, ELA AINDA ENCERRA ENTRE SUAS COLINAS O MISTÉRIO DE SUA CULTURA INDÍGENA. O TURISTA ENCONTRARÁ VÁRIAS OPÇÕES AO AGENDAR SUA VISITA: CAMINHAR OU ANDAR PELAS COLINAS, PRATICAR CAIAQUE OU CANOAGEM NA REPRESA DE LA ANGOSTURA, ANDAR DE BICICLETA DE MONTANHA PELAS TRILHAS DE TERRA, APRENDER SOBRE SEUS PRODUTOS ARTESANAIS E DEGUSTAR COMIDAS TÍPICAS, COMO AS REQUINTADAS EMPANADAS TUCUMANAS OU SIMPLESMENTE PASSEIE PELAS RUAS CHEIAS DE HISTÓRIA E TRADIÇÃO.

AOAOAOAOAOAO

ALGUNS LUGARES QUE NÃO PODEM PARAR A SEREM VISITADOS SÃO: O MUSEU E A CAPELA JESUÍTA DA BANDA, QUE TAMBÉM ABRIGA UM MERCADO DE ARTESANATO E UM RESTAURANTE COM COMIDAS TRADICIONAIS; LA QUEBRADITA, UM ATRAENTE TRECHO DE 10 QUILÔMETROS, IDEAL PARA CAMINHADAS, PIQUENIQUES OU PASSEIOS A CAVALO, COM UMA PEQUENA COLINA ONDE UM CRISTO REDENTOR ESTÁ LOCALIZADO COM DOMÍNIO SOBRE TODO O VALE; OS QUARTOS TRADICIONAIS, ONDE OS TURISTAS PODEM NÃO APENAS FICAR, MAS TAMBÉM APRENDER SOBRE O PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE QUEIJOS. O RETORNO AO VALE, UM PASSEIO POR TODA A EXTENSÃO DA ROTA PROVINCIAL Nº 325, ONDE A COLINA EL PELAO E AS ENCOSTAS DAS COLINAS MUÑOZ, ÑUÑORCO E MALA MALA SÃO ATRAVESSADAS POR BELAS ENCOSTAS, PRINCIPALMENTE COM ASSENTAMENTOS PRÉ-COLOMBIANOS. OUTRA ATRAÇÃO IMPERDÍVEL PARA OS AMANTES DE AVENTURA É A CACHOEIRA LOS ALISOS, LOCALIZADA NO CENTRO DE CERRO MUÑOZ. ESTA MAGNÍFICA TORRENTE DE ÁGUA AGUARDA OS TURISTAS QUE, APÓS 3 HORAS DE CAMINHADA, SE APAIXONARÃO PELA NATUREZA.

< DIV STYLE = "TEXT-ALIGN: JUSTIFY;"> TAFÍ IRRADIA UMA TRADIÇÃO DE ARTESANATO QUE DEIXA SUA MARCA EM TODO O VALE. QUEM A VISITAR ENCONTRARÁ OFICINAS DE ARTESÃOS NA ÁREA QUE OFERECEM SEUS PRODUTOS FEITOS DE LÃ, COURO, PEDRA E CERÂMICA. ESTA CIDADE TURÍSTICA TEM INÚMERAS OPÇÕES GASTRONÔMICAS E DE HOSPEDAGEM, PARA TODOS OS TIPOS DE GOSTOS E ORÇAMENTOS. AQUI VOCÊ PODE ENCONTRAR LOJAS E SERVIÇOS COMO BANCOS, UM HOSPITAL COM GUARDA 24 HORAS E POSTOS DE GASOLINA. SAIBA MAIS SOBRE HOTÉIS, PASSEIOS E VIAGENS AÉREAS COM OS SERVIÇOS PERSONALIZADOS QUE A TANGOL OFERECE. CLIQUE EM AQUI.

AOAOAOOAOAA

DOIS DOS EVENTOS MAIS IMPORTANTES EM OFERTA SÃO: O NATIONAL CHEESE FESTIVAL, REALIZADO EM FEVEREIRO EM HOMENAGEM A ESTE PRODUTO RECONHECIDO COMO UM SÍMBOLO DA LOCALIDADE. UM CONCURSO É REALIZADO PARA CONHECER O MELHOR QUEIJO TAFINISTO, A MELHOR BARRACA DE ARTESANATO, VOCÊ PODE VER CURRAL, ADESTRAMENTO E TAREFAS RELACIONADAS E, DURANTE A NOITE, APRECIAR A PRESENÇA DE DIFERENTES ARTISTAS FOLCLÓRICOS PROVINCIAIS E NACIONAIS. POR OUTRO LADO, A REPRESENTAÇÃO DA VIDA E PAIXÃO DE DEUS, O HOMEM, DURANTE A PÁSCOA, É IMPERDÍVEL NESTA CIDADE, ONDE MAIS DE 30.000 ESPECTADORES ESTÃO PRESENTES.

RESERVE EXCURSÕES, EXPEDIÇÕES E ACOMODAÇÕES EM TAFÍ DEL VALLE COM A TANGOL, OS MELHORES PREÇOS E SERVIÇOS EM: WWW.TANGOL.COM | MAIS INFORMAÇÕES: (05411) 4363-6000, [email protected].&NBSP;


Fevereiro Se Veste De Carnaval

IMPÉRIO DA MÚSICA, DANÇA, A ÁGUA E A ESPUMA, OS DIAS DE CARNAVAL ABREM NA ROTINA UM HORA DE SE LIBERTAR DA ALEGRIA DE COMEMORAR EM COMUNIDADE.


SÉCULOS DE TRADIÇÃO E DIVERSOS MITOS DE ORIGEM SUSTENTAM O CARNAVAL, UMA FESTA DE CARÁTER POPULAR E PAGÃO QUE SOBREVIVE EM DIFERENTES CANTOS DO MUNDO.

NA AMÉRICA LATINA, ELA TEM SEU PRÓPRIO MANIFESTAÇÃO: CULTURA DO OUTRO LADO DO OCEANO MISTURADA COM COSTUMES DOS POVOS NATIVOS, DANDO ORIGEM A VÁRIAS MANEIRAS DE COMEMORAR O CARNAVAL. ASSIM, A ARGENTINA, UM PAÍS DE GRANDE EXTENSÃO E CONFORMAÇÃO DIVERSA, CONTÉM VÁRIOS DESSES EXPRESSÕES.



EL LITORAL. BAIXO INFLUÊNCIA DOS VIZINHOS BRASILEIROS, NESSA REGIÃO O LANTEJOULAS E AS PENAS DAS TRUPES ENERGÉTICAS QUE ENCHEM RUAS E DESFILES DE MÚSICA E DANÇA. TODO ANO COM UM TEMA DIFERENTE, CADA GRUPO CRIA UMA ESTÉTICA REPRESENTATIVA EM FIGURINOS E COREOGRAFIAS QUE ELES MESMOS FAZEM.

A IMPORTÂNCIA DISSO PARTIDO NA PROVÍNCIA DE CORRIENTES É TAL QUE TEM UM CORREDOR TURÍSTICO COM 20 CIDADES ONDE SÃO DESENVOLVIDOS MOSTRA. SUA CAPITAL, DENOMINADA CAPITAL NACIONAL DO CARNAVAL, RECEBER AQUELES QUE QUEREM DESFRUTAR DE UM DESFILE NOTÁVEL COM VARIEDADE DE MODELOS, BORDADOS E CARROS ALEGÓRICOS. A CIDADE DE SANTO TOMÉ DESTACA-SE PELA MISTURA DE MAGIA E FANTASIA, ENQUANTO MONTE CASEROS EXIBE LUXO E ESPLENDOR NO ART CARNIVAL.

EM ENTRE RÍOS, GUALEGUAYCHÚ É SEDE DO MAIOR E TURÍSTICO PARQUE DE DIVERSÕES DO PAÍS. RELACIONADO A O ESTILO DO RIO (BRASIL), TEM UM IMPONENTE CORSÓDROMO, ÓTIMO PALCO AO AR LIVRE QUE RECEBE 35.000 ESPECTADORES. UMA FESTA DANÇAR AO RITMO DAS BATUCADAS, DESLUMBRAR-SE COM AS ROUPAS DE FANTASIA E ADMIRAR OS CARROS ALEGÓRICOS IMPONENTES QUE CARREGAM FAMOSOS CELEBRIDADES, EM UMA COMPETIÇÃO DE MAJESTADE.


O NOROESTE. COM MARCA MAIS COMUM DAS CELEBRAÇÕES DA REGIÃO ANDINA, A CARNAVAL DA PUNA E QUEBRADA DE HUMAHUACA MANTÉM SUAS RAÍZES DE SUA CULTURA ORIGINAL. AS COMEMORAÇÕES DO LA FERTILIDADE DA TERRA SE FUNDIDO COM AS TRADIÇÕES TRAZIDAS PELOS ESPANHÓIS NA ÉPOCA DE CONQUISTA. SOB ESSE SINCRETISMO, A DESCOBERTA DO ADORAÇÃO DO DIABO P ACHAMAMA ("MÃE TERRA") E AS PROCISSÕES DA VIRGEM.

O CARNAVAL DE HUMAHUACA (JUJUY) É UM DOS MAIS FAMOSOS E ATRAI MUITOS TURISTAS. POR OITO DIAS REINAM FATOS DE CORES VIVAS, FIGURINOS MUITO ELABORADOS, MÁSCARAS DE ANIMAIS, BANDEIRAS E MÚSICAS. & NBSP;

A FANTASIA DE DIABO NÃO PODE SENHORITA. VESTIDO DE VERMELHO, LANTEJOULAS, ESPELHOS E SINOS, ESTE FIGURA SIMBOLIZA O CARNAVAL. TODO ANO É "DESENTERRADO" DE UM MONTE DE PEDRAS NA ALTURA OU NO SOPÉ DE UMA COLINA, INAUGURANDO ESTE PERÍODO DE FESTA EM QUE "TUDO VALE". TUDO ISSO ACONTECE EM SOM DE CANÇÕES E INSTRUMENTOS TÍPICOS ANDINOS, E INGREDIENTE FUNDAMENTAL QUE CARACTERIZA ESTA CELEBRAÇÃO: A PARTICIPAÇÃO DE PESSOAS QUE JOGAM E RECEBEM SERPENTINAS, ÁGUA E FARINHA OU TALCO.


BUENOS AIRES. AQUI O CARNAVAL NASCEU DA MISTURA DO LEGADO ESPANHOL E DOS RITMOS ESCRAVOS NEGROS AFRICANOS. ESSA COMBINAÇÃO SE REFLETE HOJE EM A EXPRESSÃO DE GRANDES TAMBORES, PRATOS E UMA DANÇA SINGULAR QUE DISPARA PERNAS E BRAÇOS NO AR. & NBSP;

AS EXTREMIDADES DA SEMANA E AS FESTAS DE CARNAVAL, À NOITE, OS BAIRROS ELES CORTARAM ALGUMAS DE SUAS RUAS. OS FIGURINOS, GRUPOS DE BAIRRO COM TRAJES DE CORES DISTINTAS, DANÇAR NO ASFALTO VESTINDO GALÉS E POSTES. OS CANTORES SOBEM NO PALCO ESPECIALMENTE CRIADO PARA CANTAR MÚSICAS DE PROTESTO E HUMOR. O AS PESSOAS AS CERCAM, ENQUANTO VOAM CONFETES, ÁGUA E ESPUMA.






Iquitos: A Região Amazônica Do Peru

ESTE LUGAR É UMA CIDADE QUE NÃO PODE SER ALCANÇADO POR ESTRADA. É DENTRO DO NORTE ISOLADO & NBSP; ÁREA AMAZÔNICA DO PERU. SE VOCÊ QUISER VISITAR IQUITOS VOCÊ TEM QUE PEGAR UM AVIÃO OU UM BARCO.

SE VOCÊ É UM AVENTUREIRO VOCÊ VAI PEGAR UM BARCO AO LONGO DO RIO AMAZONAS, É UMA VIAGEM LENTA, MAS VOCÊ ENTRARÁ EM CONTATO COM AS PAISAGENS INCRÍVEIS. NO ENTANTO, MUITOS TURISTAS PREFEREM PARA PEGAR UM VÔO E ATERRAR NO AEROPORTO FRANCISCO VIGNETTA.

IQUITOS É O PERFEITO LUGAR PARA EXPLORAR A FLORESTA TROPICAL DO PERU. UMA VEZ EM IQUITOS, VOCÊ ESTARÁ IMERSO EM UMA AVENTURA, ONDE VOCÊ PODE VISITAR UM LAGO, FAÇA UM SAFÁRI DE BARCO PARA VER JACARÉS OU PEIXE-GATO, FAÇA UMA CAMINHADA NOTURNA PARA VER SAPOS ENORMES OU CAMINHE PELA SELVA.

SE VOCÊ FIZER UMA VIAGEM DE BARCO PARA O LAGO SAPOTE, SERÁ POSSÍVEL VER DIFERENTES PÁSSAROS. E DEPOIS VOCÊ PODE VÁ PARA MOENA LAGOON, UM LUGAR ONDE VOCÊ PODE VER PREGUIÇAS, MACACOS, ESQUILOS E MACACOS TITI ESCUROS.

À NOITE, VOCÊ PODE OUTRA VIAGEM DE BARCO, MAS DESTA VEZ SERÁ UM POUCO PERIGOSO, PORQUE VOCÊ VERÁ JACARÉS, MAMÍFEROS E PÁSSAROS NOTURNOS.

AQUI, VOCÊ PODE PROVAR O ÁGUA CONTIDA NAS VIDEIRAS DA PLANTA DA GARRA DO GATO.

NO MEIO DESTE VOCÊ TAMBÉM VERÁ O MENOR MACACO DO MUNDO, O SAGUI-PIGMEU, E MACACOS-MICO. MAS, O ANIMAL MAIS IMPRESSIONANTE É O MACACO BUGIO, CUJO RUGIDO ENSURDECEDOR PODE SER OUVIDO A MUITOS QUILÔMETROS DE DISTÂNCIA.

A PESCA É OUTRA ATIVIDADE AGRADÁVEL; VOCÊ PODE FAZER UM PASSEIO DE BARCO ATÉ OS LAGOS PURURA E CORRIENTES E PEGAR DIFERENTES TIPOS DE PEIXES, INCLUINDO PIRANHAS.

VOCÊ TAMBÉM PODE CAMINHAR PELO ÁREA CIRCUNDANTE COM UM GUIA. ESTE PASSEIO PERMITE APRECIAR A FLORA E FAUNA DE ESTE LUGAR INCRÍVEL E ALGUMAS ALDEIAS COMO SAN JUAN DE YANAYACU.

MAS, O MAIS MÁGICO ATIVIDADE É NADAR COM GOLFINHOS COR DE ROSA E CINZA NO RIO AMAZONAS.

IQUITOS É UM LOCAL PARA BRAVOS, AVENTUREIROS E AMANTES DA NATUREZA. & NBSP;





Clima de Salta ao longo do ano

Se você está organizando uma viagem para o noroeste argentino, Salta é um ponto obrigatório que você não pode perder no seu itinerário é muito importante que  ter em conta  as variações do clima na cidade para ser capaz de ir com a roupa e equipamento adequado de acordo com a época em que você viajar para lá para isso, abaixo vou mencionar os destaques de levar em conta.

clima em Salta é subtropical montanhosa a cidade tem uma temperatura média anual de 17 °C, a sua  máximos de temperatura atinge 34,6 °C, com as datas de dez-fev o mais quente  Embora os meses mais frios são junho e julho, com temperaturas mínimas de  4 °C e máxima de 20 °C.

Em seguida, vamos mostrar-lhe em detalhe a temperaturas mínimas e máximos médios na cidade de Salta.






Quanto às chuvas, há uma vazão anual de 700 mm e importante levar em consideração que  de janeiro a abril e de setembro a dezembro, é quando o clima é mais agradável e há muito pouco precipitação. Durante estes meses a média da temperatura máxima 22 °C e o mínimo é de cerca de 13 °C. Enquanto os meses mais chuvosos são no meio do verão, de Dezembro a Fevereiro, onde 1000 milímetros de água são atingidas e a temperatura média é de 24 °C e o mínimo é de 14 °C. 

na cidade existem  vezes com céus claros e geralmente é de junho a setembro , nessas datas, os dias são mais ensolarado e recomenda-se usar protetor solar com fator de 30 em diante, como os raios ultravioleta são muito fortes, não se esqueça de trazer um chapéu também. Durante os dias mais claros, agosto é o mês com o maior número de horas de sol por dia, A média é de 7,96 horas por dia e um total de 246,78 horas de insolação ao longo do mês, as temperaturas nesta data rondam os 23 °C no máximo e 5 °C no mínimo. Além disso, janeiro é outro mês em que há alguns dias com céu limpo, com uma média de 6,2 horas de sol por dia.

Quanto aos dias mais nublados , estes vão de 12 de dezembro e duram entre 4 e 6 meses.




Nascer do sol e ontem à noite em Salta


Outro ponto a ter em mente durante sua viagem para Salta é nbsp ; nascer e do pôr do sol  para levá-los em conta na hora de organizar suas atividades. 

Durante  verão de dezembro a fevereiro    sol nasce às 6h30 os primeiros dias, então em janeiro alguns minutos antes de 07:00 e em fevereiro em torno de 07:30. O pôr do sol nessas datas começa entre 19h30 e 20h. Enquanto  no outono (março a maio) o nascer do sol é às 7h30 e o crepúsculo às 18h30. 

Por sua vez, nos meses de inverno, de junho de agosto, o sol nasce às 7:30 e o pôr do sol é às 7 horas  . Durante a primavera de setembro a novembro nascer do sol é às 7 da manhã e pôr do sol na 7:20.




Recomendações

Nas áreas do Vale existe uma faixa de temperatura considerável entre o dia ea noite, variando entre 10 ° e 15 ° C e por esta razão, é sempre recomendado: 

- Traga um casaco leve para as noites de verão

- Mais quantidade quente para as noites de inverno

- Cap e óculos de sol

- Protetor solar 

- A manteiga de cacau para os lábios

- Calçados e calças confortáveis para passeios

- Swimsuit para a temporada de verão


Se Salta, La Linda está entre seus próximos destinos, entre em contato e nós o ajudaremos a escolher passeioshotéis e até alugar seu próprio carro!





Os 9 melhores hotéis de Salta

Se você está organizando uma viagem pelo noroeste argentino, Salta não pode faltar em seu itinerário.

 

Seus costumes, arquitetura colonial eo vale que o rodeia tornar a cidade de Salta um destino chave, onde alguns de suas principais atrações são o Cerro San Bernardo, a Basílica de são Francisco, a Catedral, o Cabildo de Salta, o Museu Güemes e da Plaza 9 de Julio.

 

Como é um dos lugares mais movimentados para a base e visitar outras cidades próximas, oferece uma grande variedade de propostas gastronômicas, atividades e, claro, alojamento adequado para todos os gostos da via jeros.

 

Por esta razão, a seguir vamos dizer-lhe quais são os 9 melhores hotéis em Salta para que a sua estadia seja excelente:


 

Alejandro I

 






É referência na cidade de Salta pela boa localização, infraestrutura, gastronomia de qualidade e bom serviço de todos os funcionários .

 

Alejandro I tem 160 quartos distribuídos em 14 andares.


Todos estes foram concebidos com um estilo moderno, mantendo o ar regional e compartilhar vistas directas sobre o Cerro San Bernardo ou o Vale do Lerma


Suas categorias são divididas em:

 

 Padrão: Possui uma área de 30 metros quadrados e está equipado com um 32“LCD, minibar, ar condicionado e aquecimento, casa de banho privativa com banheira, chuveiro, secador de cabelo e amenidades, cofre, secretária, telefone, carregador USB e Wi-Fi.


 Estilo Superior:  Com uma superfície de 30 metros quadrados, é equipados com ar condicionado, aquecimento, 43 “Smart TV, segurança, mini-bar, telefone, mesa de trabalho, carregador USB, Wi-Fi e casa de banho privativa com banheira, chuveiro, secador de cabelo e amenidades.


Estilo Executivo:  Ele está localizado nos andares mais altos e estão equipados com 43 “Smart TV, cofre, minibar, ar condicionado, aquecimento, mesa de trabalho, acesso Wi-Fi, carregador USB, entrega de jornal local para o ambiente (por opção), casa de banho privativa com duche, banheira, secador de cabelo, amenities, roupões, chinelos e um prato de frutas cortadas como uma recepção.


 Suíte Junior:  tem uma área de 40 metros quadrados e tem uma sala de estar, casa de banho privada com a vaidade de casal, banheira de hidromassagem, chuveiro, secador de cabelo, amenities, roupões e chinelos, 43 “Smart TV, cofre, ar condicionado, aquecimento, mesa de trabalho, acesso Wi-Fi, carregadores USB, entrega de jornal local para o ambiente (por opção) e prato de frutas cortadas como um bem-vindo Localizado nos andares mais altos, com excelentes vistas.


-  Estilo suite Executiva:  Com uma área de 45 metros quadrados, é localizado no andar mais alto do hotel e tem quartos espaçosos Windows, oferecendo uma vista privilegiada, sala, casa de banho privativa com banheira de hidromassagem, chuveiro, pia dupla, secador de cabelo, amenities, roupões de banho e chinelos, 43 “Smart TV, ar condicionado, aquecimento, cofre vivo, minibar, mesa de trabalho, carregadores USB, Wi-Fi, entrega de jornais locais para o ambiente (por opção) e um prato de frutas em fatias como um bem-vindo.


- Suite Presidencial:  é um apartamento 80 metros quadrados composto por uma sala de estar com uma secretária, sala de estar, casa de banho e kitchenette Em outro dos quartos, uma suite com cama king size, mesa de trabalho, closet e casa de banho totalmente equipada Além disso, ele tem 2 portas de entrada.

 

Por sua vez,   o hotel tem quartos comunicantes ideais para famílias, quartos com acesso para pessoas com mobilidade reduzida e, se necessário, você pode solicitar um berço.

 

Quanto  gastronomia, o hotel tem o seu próprio restaurante-bar:


 Restaurante‘El Mesón de La Plaza:   um espaço descontraído, onde você pode experimentar pratos regionais e internacionais feitas com produtos de qualidade.


 Hidalgo’Piano Bar:  tem um extenso menu que varia de cafetaria, almoços e lanches para bebidas alcoólicas e diferentes opções de fast food.


O lugar preferido para aqueles que estadia em  Alejandro I  é, sem dúvida, a sua  Health Club: um espaço onde eles oferecem um programa organizado equipado com os profissionais e os elementos de última geração.


Aqui você pode encontrar:


      Ginásio

      Spinning aulas

      Circuito dinâmico

      Pilates

      Salão de beleza

      Piscina interior aquecida

      Jacuzzi

      Solarium

      Sala de massagem

      Dry sauna

      Banho turco

      Ducha escocesa

 

E se você está pensando em organizar um evento   quer se trate de cocktails, eventos corporativos, casamentos, entre outros, Alejandro I tem 5 quartos com características diferentes e com capacidade para até 600 pessoas.





Sheraton Salta Hotel


 




Como todos os hotéis Sheraton, esta rede também está sediada na cidade de Salta e oferece um ambiente luxuoso e uma ampla gama de serviços para uma excelente estadia.


Todos os seus quartos oferecem vista para a cidade, banheiros privativos com roupões macios e bancadas de mármore, camas de penas e TVs de tela plana. Por sua vez, eles são divididos em categorias:


- Clássico: Neste tipo de quarto, pode ser solicitado com cama King ou 2 camas de solteiro e opção de vista cidade ou vale.


- Suíte Júnior: É um quarto localizado em um canto, com vista para a serra, com cama king-size e 2 banheiros privativos.


- Suíte Terraço: Equipada com cama King, 2 banheiros privativos e terraço privativo com poltronas e espreguiçadeiras com vista para as montanhas.


Sua gastronomia.


O Sheraton Salta oferece um buffet de café da manhã e tem 2 restaurantes para você desfrutar sem se mover:


O Restaurante Terracota oferece pratos gourmet internacionais e uma seleção de vinhos de alta qualidade em um ambiente elegante e descontraído.


Por outro lado, o Jardín del Sol está localizado no segundo andar do hotel e possui um cardápio com opções de fast food e diversos coquetéis.


Para lazer e relaxamento, o Sheraton Salta possui uma academia com equipamentos de última geração, onde também são oferecidas aulas de natação em sua piscina externa.


Seu Spa oferece diferentes tipos de tratamentos e as salas são divididas para homens e mulheres. É um ótimo espaço para aliviar o estresse ou o cansaço após uma longa viagem.


Por último, dispõe de 6 salas adaptadas a diferentes tipos de eventos e com capacidade para até 500 pessoas.


 



Kkala Boutique Hotel


 

 




Está localizada no sopé de uma das colinas, no bairro Três Cerritos e a 15 quadras do centro histórico da cidade de Salta. Sua decoração com madeira, pedra, artesanato, tecidos de linho e veludo são alguns dos elementos típicos do norte argentino que fazem do lugar um espaço totalmente tradicional.


Kkala Boutique dispõe de 10 quartos e para dar personalidade a cada um, foram especialmente decorados e identificados com os nomes de Parques Nacionais e locais a visitar na província de Salta.


De acordo com o tamanho de cada quarto e banheiro, estão divididos nas categorias Classic, Superior, Deluxe e Suíte e seus serviços gerais são:


- Cama king-size ou 2 camas individuais


- lençóis de algodão de 300 fios


- Casas de banho completas com amenidades (hidromassagem de acordo com a categoria)


- TV LCD a cabo


- Frigobar


- Ar condicionado e aquecimento central


- Caixa de segurança


- Wi-fi


- Flores frescas como decoração


- Telefone


- Menu de travesseiros


- Café da manhã caseiro incluído


Por outro lado, o hotel dispõe de diferentes áreas comuns para o descanso: biblioteca e área de leitura para desfrutar de um bom livro em silêncio, sala de pequenos-almoços com janelas e vista para a cidade, amplo jardim e pátio com churrasqueiras e forno de barro ., uma piscina exterior aquecida com deck e uma sala com poltronas e jogos de tabuleiro.


Serviços extras


Se desejar, você também pode acessar outros serviços com custos adicionais:


- Coordenação de transferências


- Serviço de lavanderia


- Serviço de quarto


- Check-in antecipado e check-out tardio


 

 



Hotel Ayres de Salta

 


 



Está localizado no centro histórico da cidade de Salta, a 3 quarteirões da Plaza 9 de Julio e a 5 quarteirões da famosa rua Balcarce, onde estão todos os bares e discotecas populares. Aqui, o "ayre" de Salta respira-se a cada momento.


Ayres de Salta possui 40 quartos divididos nas categorias Premium e Executive e compartilham estas características:


- Ar condicionado e aquecimento


- Camas king-size ou 2 camas individuais


- Casas de banho privativas equipadas com banheira, chuveiro e secador de cabelo


-  Frigobar


- Caixa de segurança


- Telefone


- Wifi grátis


- TV LCD a cabo


Por sua vez, o hotel possui o seu próprio Restaurante Bar.


O Restaurante oferece uma ementa com pratos variados onde receitas sofisticadas se combinam com ingredientes locais para lhe dar um toque nortenho.


E sua carta de vinhos conta com as melhores marcas da região armazenadas exclusivamente na própria adega do hotel.


O bar oferece bufê de café da manhã durante o dia, cardápio executivo na hora do almoço, doces na hora do chá e opções de saladas à noite.


Seu horário é das 10am às 11 pm.


Para descanso e lazer, no terraço do hotel encontrará a sua piscina e ginásio com vistas directas sobre a cidade de Salta e o Vale de Lerma.


O horário de uso da piscina é das 9am às 9pm.


Serviços extras!


- Serviço de quarto


- Golfe no "Jockey Club Salta"


- Serviço de lavanderia e lavagem a seco


- Correio e mensagens


- Transferências de entrada/saída a pedido


- Comparecimento






Design Suites Salta


  




Localizado fora do centro da cidade, o Design Suites nbs p; segue o mesmo estilo minimalista e moderno de toda a rede distribuída na Argentina.


Portanto, esta é uma boa opção se você gosta mais de novidades.


O hotel possui 51 quartos divididos em 3 categorias:


- Suíte Júnior: Possui área de 25m², com vista panorâmica de toda a cidade e está equipada com cama Queen (ou opção de 2 camas de solteiro), banheiro com hidromassagem, cofre, telefone, TV LCD , acesso Wi-Fi gratuito e minibar.


- Suíte: Com área de 35m², a suíte pode ser Single, Double ou Twin e possui vista panorâmica da cidade. Está equipado com uma cama Queen (ou duas camas individuais), banheira com hidromassagem, cofre, telefone, TV LCD, ligação Wi-Fi gratuita e mini-bar.


- Suíte Palace:  Possui uma área de 55 metros quadrados com vista para a cidade. Está equipado com cama Queen (ou 2 camas Twin), casa de banho com coluna de hidromassagem, amenidades especiais, ar condicionado, secretária, cofre, telefone, TV LCD, acesso Wi-Fi gratuito e mini-bar.


Por sua vez, possui diferentes áreas comuns para desfrutar durante toda a estadia:


- Piscina aquecida: descoberta e localizada no terraço do hotel ao lado de espreguiçadeiras para relaxar e tomar sol.


- Restó Bar Wine Bar: com uma grande seleção de pratos e vinhos da região.


- Salão de eventos


- Galeria de Arte


- Hidromassagem ao ar livre: localiza-se no terraço junto à piscina.


- Spa: equipado com sauna úmida, sauna seca, ducha escocesa, sala de massagem


- Ginásio



Além dos quartos, todas as áreas comuns do hotel possuem Wi-Fi gratuito e de alto alcance.




 


Legado Mítico Salta

 






O Legado Mítico é uma casa antiga que se transformou em alojamento e onde o antigo, o moderno e o rústico se fundem.


Este hotel está localizado no centro histórico da cidade, a poucos quarteirões da praça principal e de todas as atrações turísticas locais.


Quanto aos quartos, a decoração e os nomes são inspirados na arte, na escrita, na música e nos povos originais de Salta.


Por sua vez, eles são divididos em 3 categorias:


- Mitos clássicos.


- Principais mitos.


- Luxo mítico.


Além disso, o hotel dispõe de um quarto adaptado a pessoas com mobilidade reduzida e sujeito a disponibilidade.


Ou o pequeno-almoço está incluído em todas as tarifas durante a estadia, todos têm acesso a recepção 24 horas, concierge e cafetaria.


Por fim, Legado Mítica possui uma sala com uma decoração sóbria que mostra um excelente manejo da estética e um pátio interno decorado com plantas, poltronas e bibliotecas para relaxar. silêncio.


E como cortesia, na sua chegada, você será recebido com uma taça de vinho de boas-vindas.


 

 



Amerian Salta Hotel






Próximo ao centro da cidade, ou Hotel está localizado, principalmente a 5 quadras da praça principal e a 2 quadras do famoso teleférico que leva ao topo do Cerro San Bernardo.


Amerian Salta possui 56 quartos distribuídos em 8 andares e em diferentes categorias:


- Economia única: Possui uma superfície de 15 metros quadrados com vista para o Cerro San Bernardo e está equipada com uma cama de casal, mesa de trabalho, TV LCD e conexão Wi-Fi à Internet. Existem as opções dupla e matrimonial.


- Twin/top duplo:  Possui uma área de 20 metros quadrados, com opção de cama de casal ou 2 camas de solteiro.


- Plano Familiar Superior: Com área de 30 metros quadrados, ideal para famílias pelo seu espaço e conforto. É equipado com TV LCD, escrivaninha, mesa com cadeiras, 2 camas grandes disponíveis para 2 adultos e crianças menores de 5 anos. Tem vista para o Cerro San Bernardo e tem acesso Wi-Fi gratuito.


- Suíte Júnior Dupla: Localizada no andar mais alto do hotel e decorada com detalhes exclusivos. Possui uma área de 29 metros quadrados e uma varanda que dá uma vista panorâmica de toda a cidade. Além disso, está equipado com casa de banho com coluna de hidromassagem, sala com poltrona-cama, duas poltronas individuais com mesa de centro, secretária, TV LCD e acesso Wi-Fi gratuito.


Sua gastronomia


Amaterra Restaurante Café Bar é o espaço privado que o hotel oferece para desfrutar de um buffet de pequeno-almoço muito completo e de uma carta de vinhos e pratos regionais e internacionais para almoços e jantares.


O horário é das 10 am às 12 pm.


Que outros serviços oferece Amerian Salta?


Para um maior conforto, você encontrará:


- Ginásio.


- Piscina.


- Solário.


- Serviço de quarto.


- Segurança 24 horas.



Se você deseja reservar hospedagem em Salta, excursões ou pacotes de viagens, entre em contato conosco!






Casa de Tucumán

Em cada recanto da Casa de Tucumán se respira história e isso se deve, nada mais, nada menos, por ter sido o berço da Independência da República Argentina.

Atualmente, é o tradicional centro das celebrações todos os dias 9 de julho e funciona como um museu, onde estão expostos trajes e móveis da época.

A seguir, queremos lhe contar todos os detalhes e curiosidades da Casa de Tucumán, para que você viaje no tempo com Tangol.



Sua história: O que aconteceu na Casa de Tucumán?

 

Em 1816, na província de Tucumán, esta casa foi designada para as sessões do Congresso de Tucumán e foi ali que os representantes de cada província se reuniram em 9 de julho do mesmo ano para assinar um Ato que declara a Independência do atual argentino. República da coroa espanhola.

Se você está interessado em aprender mais sobre as curiosidades e a história desta emblemática construção, recomendo o Tour Histórico de Tucumán, onde junto com um guia poderá conhecer em profundidade as raízes da história moderna argentina e te ajudará a entender o fundamentos desses momentos decisivos através de um circuito dentro e fora da Casa de Tucumán. Além disso, você visitará o centro histórico, o Museu de Ciências Naturais Lillo, a Casa Belgraniana (um espaço que explica como foi o caminho para a independência) e eles o levarão a Villa Nougués e San Javier para se aproximar da Bênção de Cristo, onde você pode obter as melhores vistas da cidade. No restaurante Sol San Javier, o cozinheiro lhe dá as boas-vindas, que lhe ensinará os segredos das "empanadas de Tucumán" antes de degustá-las com uma deliciosa taça de vinho da casa.

Durante esta excursão de 9 horas com traslados incluídos, você também visitará o bairro de Yerba Buena.





Como era a Casa de Tucumán em 1816?




 



Originalmente, a casa era de um só andar, muito sólida como todas as arquiteturas da época, e possuía um pátio rodeado de quartos para pessoal de serviço. Duas destas salas paralelas à fachada foram adaptadas para reuniões do Congresso, demolindo assim uma parede divisória para as transformar numa sala com 15 metros de comprimento e 6 metros de largura.

Por outro lado, a casa tinha um portão de madeira ao centro, colunas retorcidas e de cada lado do portão janelas gradeadas.

O Grande Salão era dividido em dois, onde sua parte maior funcionava como uma sala de jantar. Além disso, havia uma porta que dava para o primeiro pátio e outra que dava para o segundo pátio e um espaço menor que aparentemente funcionava como cozinha.

Neste pátio encontravam-se as casas de banho e outras dependências que já não existem e na frente dos dois quartos que mencionámos anteriormente existia um poço com meio-fio.


Seu declínio
 
Você sabia que a Casa de Tucumán foi quase totalmente demolida? Isso se deveu a vários motivos: quando o Congresso mudou-se para Buenos Aires, a casa foi devolvida aos seus proprietários e, quando usada para várias coisas, começou a se deteriorar. Por esta razão, os Zavalías (proprietários) demoliram os edifícios do pátio para dar-lhes um estilo mais moderno.

Depois, em 1874, a Casa de Tucumán foi integralmente adquirida pelo Estado Nacional, que a cedeu aos Correios e posteriormente ao Serviço de Telégrafo. É importante mencionar que o governo não contribuiu para a manutenção do local até 1903, e devido ao seu péssimo estado, tiveram que ir quase à demolição total.

A única parte do edifício salva foi o Salão do Jura da Independência.


Sua reconstrução

Felizmente, em 1941 a Casa de Tucumán foi declarada Monumento Histórico Nacional e a partir daí foi realizado um projeto de reconstrução do local como era na época do Congresso de Tucumán.

A obra teve início em 1942 e foi inaugurada no ano seguinte, em 24 de setembro.






Outros eventos importantes na Casa de Tucumán








Durante o peronismo, em 9 de julho de 1971, o presidente Juan Domingo Perón declarou a independência econômica da Argentina neste lugar, dando a notícia do cancelamento da dívida externa.

Em 1976, o terreno foi adquirido com a Casa de Tucumán com a ideia de construir um edifício auxiliar que não foi finalmente realizado e anos depois foi destinado a espaço público com o nome de "Plaza de los Congresales".

Finalmente, em 1996, a cor das portas e janelas foi alterada de madeira para azul. O motivo dessa modificação se deve a uma investigação histórica que comprovou que, em 1816, o governo provincial havia comprado tinta desse tom para o mesmo fim.






Visitas guiadas na Casa de Tucumán








É um tour por toda a exposição pela mão de uma equipe do Museu que dá informações sobre cada recanto da Casa Histórica.

Além disso, há visitas especiais às escolas.

O horário de visita é:


- Segunda a sexta-feira: 10:30 - 12:30 - 16:30

- Sábados: horário flexível depende do número de pessoas

- Fechado aos domingos

- Em julho não há visitas guiadas

- Para visitas escolares, é necessário solicitar plantão e são ministrados de segunda a sexta-feira no turno da manhã às 10h45 e 11h45 ou no turno da tarde às 14h45 e 15h45.

Uma forma de agregar mais conhecimento sobre a cultura e história deste belo destino é contratando o Tucumán City Tour, que o levará através dos lugares mais emblemáticos como La Plaza Independencia, a Casa do Governo, o Templo de São Francisco, a Catedral Igreja, Museu da Indústria Açucareira, Casa de Tucumán, Parque 9 de Julio, Praça Urquiza: a Legislatura, o Casino, o Teatro San Martín, o Colégio Nacional e a Casa Belgraniana. Durante esta excursão de 4 horas com traslados incluídos, você também visitará o bairro de Yerba Buena.

 



O Museu da Casa acessível a todos




 

Para facilitar as instalações, passeios e atividades, o museu tem à sua disposição:



- Pessoal treinado em linguagem de sinais

- Cadeiras de rodas, andadores e equipamento de som

- A entrada com cães-guia é permitida

- Transcrição em Braille dos pôsteres no museu

- Rampas móveis

 

Seu show e tour virtual
 

O espetáculo interativo dirigido pelo Ente Tucumán Turismo foi criado com o objetivo de mostrar, por meio de imagens e sons, os momentos históricos que levaram à Declaração da Independência e ao ato de sua aprovação.

Por outro lado, se você ainda não teve a oportunidade de conhecer este lugar pessoalmente, há um tour virtual de 360 graus de um fotógrafo de Tucumán que lhe permitirá, através do Google Maps, conhecer os cantos deste histórico argentino. casa. Vivi a experiência!

Se você deseja saber mais sobre passeios, hotéis e todas as informações sobre o Iguaçu, entre em contato conosco.




Quais atrações turísticas visitar de Salta

Existem muitos locais naturais com um grande marco histórico para visitar perto de  SaltaUma das vantagens deste destino é que está perto de vários locais super interessantes lugares  que vale a pena visitar como o Trem das Nuvens, Las Salinas Grandes, Iruya, Pumamarca, Humahuaca e muitos outros lugares que eu vou para abaixo detalhando neste guia que lhe permitirá saber quais são os mais atraentes:


Salinas Grandes






Las Salinas Grandes são a terceira maior do mundo e estão localizados entre os limites das províncias do norte de Jujuy e Salta. Eles cobrem uma importante área de 525 quilômetros quadrados nos departamentos de Tumbaya e Cochinoca. Eles estão localizados 3.350 metros acima do nível do mar e o sal é de 10 a 50 centímetros de espessura, originalmente eram uma lagoa com um pantanoso e fundo plano povoada por microorganismos e vegetação aquática.

Nos tempos pré-hispânicos, a exploração das Salinas Grandes estava firmemente estabelecida, seja para autoconsumo ou para troca comercial. O sal carregado era transportado primeiro no fogo e depois em burros, para trocar ou vender em locais onde este mineral era de grande valor. Eles geralmente trocavam por milho, batata ou frutas. Um burro carregado de sal tinha aproximadamente 50 quilos divididos em quatro blocos. 
 
Por muitos anos, indígenas dos departamentos de Rinconada vieram para as Salinas Grandes, Santa Catalina e Yavi, de Acoyte e Iruya (Salta), de Mojo, Sococha e Altos de Tarija (Bolívia). Mesmo um chefe Cochinoca local chamado José Gregorio Chichui supostamente estrangeiros carregadas com impostos indevidos para a extracção de sal.

A origem dos Salinas que data de um extenso período entre 5 e 10 milhões de anos. Nesse período, a bacia desta salina estava coberta por águas com grande quantidade de sais de atividade vulcânica. A evaporação gradual das águas salgadas continentais deu origem a esta planície de sal que possui uma crosta cuja espessura média é de 30 centímetros. 

Se você está interessado em saber em profundidade Las Salinas Grandes eu recomendo que você o Vuelta por las Alturas, onde você terá transferências e um guia para explorar este site exótico e também, você será capaz de conhecer os locais mais importantes que a rodeiam, como  a Quebrada del Toro, a cidade e as ruínas de Tastil, San Antonio de Los Cobres, a Cuesta de Lipán   e os lugares mais maravilhosos em  Jujuy, como Pumamarca eo Cerro de los Siete Colores. 

Outro passeio altamente recomendado é ciclismo circuito através do Salinas Grandes que lhe permitirão explorá-los em sua totalidade e desfrutar de paisagens que contrastam com o azul do céu. É uma forma diferente de vivenciar este lugar maravilhoso e chegar à Pumamarca, outro lugar que vai tirar vários suspiros com suas belezas naturais!

Se a ideia de turismo diverte salinas las em um veículo todo-o-terreno, o Safari Tour a las nubes pode ser uma boa decisão. A excursão começa desde a cidade, onde um 4x4 passará pelo seu hotel e durante a viagem às Salinas percorrerão riachos, vales e o caminho do Trem para Las Nubes. Através deste passeio você tem a possibilidade única de combinar três paisagens imperdíveis em um dia inesquecível. O primeiro é o "Road to the Clouds" até o viaduto La Polvorilla, em seguida, eles seguem a travessia do Puna ao longo da Rota 40 até atingirem Salinas Grandes, e finalmente, eles vão visitar a Cuesta de Lipan, fazendo uma descida íngreme, de 2000 metros de altura em 35 quilômetros, para chegar à cidade de Purmamarca.

Se você quiser chegar às Salinas Grandes por conta própria de carro você tem que dirigir 224 quilômetros ao longo da RN9 até a interseção com o RN52, onde depois de cerca de 72 quilômetros você vai ver a placa indicando a chegada.




Tren a las nubes







Trem das Nuvens é um  passeio maravilhoso com um trem que atravessa lugares maravilhosos para o legado à puna, onde além de desfrutar de incríveis paisagens, você poderá observar uma das  epopéias da construção ferroviária, que chega até 4.200 metros de altura. Este trem é mais de 50 anos de idade , que foi projetado pelo engenheiro americano Ricardo Fontaine Maury. 

Uma vez que os conjuntos de trem em movimento por 50 minutos não para e segue em marcha lenta até chegar ao Viaduto La Polvorilla, durante este trecho há um guia que vai de carro a carro contando sua história e curiosidades sobre o percurso.  O trem só pára uma vez, no auge da Concordia abandonada minha, para a locomotiva de chegar por trás e empurre o trem até o fim (não pode ser reduzida). É um trecho curto mas impressionante pelas paisagens e pela altura, até que finalmente o famoso viaduto surge diante da vista e deslumbra com suas vigas de 63 metros, estendidas ao longo de 223 metros. Obra-prima concluída em 1932, onde ao chegar à estação os viajantes são recebidos por um grupo de meninos que tocam canções andinas com sikus e quenas. Eles também cantar a Aurora juntamente com o acenar da bandeira contra um céu.

Em La Polvorilla, onde os passageiros são convidados a descer antes de retornar para o Você pode ver barracas de artesãos locais com tecidos de lã, as crianças da aldeia vêm com suas lhamas e ovelhas para serem fotografadas. Assim que todos tiverem passado pela área, começa o retorno ao ponto de partida em San Antonio de los Cobres.

Durante o circuito você pode apreciar as melhores paisagens dos vales e puna de 29 de pontes, 21 túneis e 13 viadutos são atravessados no total entre ida e volta a viagem demora 1 hora e 30 minutos, que começa a partir de San Antonio Cobres e a o retorno é feito no viaduto La Polvorilla.

Para chegar a San Antonio de los Cobres e pegar o trem para as nuvens, Você pode pegar o combis da cidade de Salta (Plaza San Martín) até o ponto de partida do trem. Outra opção é ir de carro, é preciso percorrer 160 quilômetros ao longo da RN51.

O Trem para as Nuvens é um modelo de ferroturismo (locomotiva a diesel com sete vagões), que atrai milhares de visitantes de todo o mundo. O trem faz a viagem a 4.220 metros acima do nível do mar, é o terceiro trem mais alto do mundo. Ele é superada pela ferrovia Lima-Huancayo, que atinge cerca de 4781 metros acima do nível do mar, no Peru, e pela estrada de ferro Quinghai-Tibet na China, que se eleva a cerca de 5072 metros acima do nível do mar.

O trem pode transportar até 400 passageiros, ele tem um carro de jantar, onde bebidas e refeições não-alcoólicas são servidos como pão, snacks e biscoitos, também tem serviço médico, este último equipado para resolver problemas de falta de adaptação à altura que poderia ocorrer entre os passageiros.

Os assentos de viagem são muito confortável, há grandes janelas, ar ambiente climatizado, banheiros nas extremidades e um sistema de áudio e telas de última geração.

Uma das formas mais recomendadas de conhecer este exótico transporte é contratar o Visita do Tren a las Nubes, onde o p Os Asajeros têm uma transferência do centro da cidade para San Antonio de los Cobres, onde a aventura começa a bordo da ferrovia para a estação Viaducto La Polvorilla (É a estrutura mais alta do ramal ferroviário C-14, a mais de 4.200 metros acima do mar nível), onde o retorno a Los Cobres é retomada.

a ferrovia foi batizado como Trem das Nuvens depois de um documentário feito por fotógrafos de Tucumán os artistas pediu ao motorista para vapor liberação da locomotiva, criando um efeito único. O documentário finalizado foi entregue à ferrovia e depois ao jornalista Emilio Petcoff, ao ver a cena chamou de "Trem para as Nuvens", nome que Ferrocarriles Argentinos mais tarde tomaria para o trem turístico.




San Antonio de los Cobres 







San Antonio de los Cobres é  uma pequena cidade na altura da qual o comboio para as nuvens afasta é considerada a capital do puna o que você pode encontrar é uma cidade com uma igreja, uma escola, local de alimentos e, claro, suas minas de cobre e mineiros que representam a principal atividade na área. A chegada de turistas e visitantes meios que os artesãos, a maioria mulheres e homens estão envolvidos em mineração, oferecem recém-chegados seus produtos na estação e nas ruas que circundam a cidade.

Os tecidos são um costume ancestral de San Antonio de los Cobres, a sua produção é transmitida de geração em geração. Llama ou lã de ovelha representa a principal matéria-prima em cada um dos teares e tecidos de várias cores que são oferecidos na maioria das bancas.

San Antonio de los Cobres é famoso por ser o lugar onde meias, chapéus, luvas, ruanas, pulôveres, cobertores e mantas são produzidos, feita em teares, bem como utilizando agulhas feitas até mesmo de grandes cardones ou cactos ou com a madeira de um pequeno arbusto na área que impede perfurações e ferimentos.

Com o passeio a San Antonio de los Cobres você pode chegar à cidade saindo da cidade com um caminhão 4x4 que o procura pelo seu hotel e ao longo do caminho passa pela Quebrada del Toro, onde a paisagem é repleta de densa vegetação e cardones. Durante o passeio  Você vai ver o Viaducto del Toro, os ziguezagues de Alisal e Chorrillo, El Candado, El Gólgota e El Alfarcito, vai visitar a cidade pré-inca de Santa Rosa de Tastil, uma das cidades mais importantes de quem ruínas são perfeitamente distinguir moradias, sepulturas e ruas. Continuamos pela Finca La Encrucijada, para iniciar a subida à Cuesta del Muñano e subir em Abra Blanca até atingir 4080 metros acima do nível do mar. 

Se você quiser chegar a San Antonio de los Cobres em seu próprio país, você tem que dirigir da cidade ao longo da Rota Nacional 51, durante 3 horas, até ver os sinais que indicam a entrada da cidade. 






Cachi






A cidade de Cachi está localizado no meio da Calchaquíes Vales, a cerca de 2.280 metros acima do nível do mar é uma destino que as pessoas estão interessadas em visitar em torno de Salta (162 quilômetros) para a magia do lugar que reside em que cada canto parece parado no tempo com o  ruas estreitas de paralelepípedos, casas s pisos em estilo colonial pintados de branco, a colorida praça principal, o Museu Arqueológico Pío Pablo Díaz e a igreja neogótica do século 19, que é um Monumento Histórico Nacional.

Nessa pequena cidade tudo gira em torno da  Plaza Cachi , é ponto de encontro de muitos e também tem jogos para crianças, há uma feira de artesanato muito bem cuidada para Traga lembranças, como ponchos, pulseiras de corda, artesanato em forma de lhamas ou coya, tigelas para decorar e todos os tipos de lembranças do norte. 

Em frente a Praça Central, o Iglesia San José José  é um dos edifícios mais representativos para se visitar em Cachi. Talvez, porque antes do branco da cidade, se destaque pelo seu amarelo, suas paredes de adobe, seu teto de madeira cardón e seus três sinos na parte superior. A construção começou no século 18 e foi declarada Monumento Histórico Nacional em 1945.

Continuando com os edifícios mais emblemáticos de  Cachi é o Arqueológico Museu Pío Pablo Díaz é património arqueológico, que foi criado em 1969, é uma viagem ao passado, tem uma coleção de peças indígenas doados por Pío Pablo Díaz que permitem a interpretação de pré História hispânica. O edifício que abriga o museu é a partir do final do século XIX e era originalmente uma casa de família

Outro dos locais emblemáticos deste destino é.  El Nevado de Cachi, a montanha mais alta na região em 6.380 metros acima do nível do mar que atrai centenas de fãs montanhismo ano após ano e tem acesso a partir da mesma cidade por um caminho de cascalho que está sinalizado a partir da praça principal.

Em seu passeio pelas ruas de Cachi, você vai notar várias pequenas lojas, todos com particulares decorações e onde cada um vende algo típico da região, tais como artesanato, roupas, comida, vinhos dos Valles Calchaquíes e bijuterias. Além disso, há restaurantes ou locais de alimentação que recomendo para experimentar os sabores da região como o Aujero, aqui servem as  empanadas fritas mais ricas em Cachi, entre os seus sabores são os de jerky lhama. Também recomendo o Viracocha com suas mesas na calçada, onde se pode pedir alguns dos vinhos das vinícolas Cachi em seu cardápio acompanhados de um  picado com o marcante salame de lhama , queijos de cabra, azeitonas vegetais recheados e em conserva. À tarde pode passar no Hotel Nevado para tomar um chá de coca com algo doce, como as características  castanhas cristalizadas com doce de leite ou os alfajorcitos cobertos com chocolate   e recheados com dulce de leche

Uma das maneiras de conhecer esta cidade em profundidade é com o turnê para Cachi, que permite que você, juntamente com um guia especializado, para aprender sobre a história e lugares que rodeiam este destino, tal como o  Valle de Lerma, a cidade de El Carril, Quebrada de Los Laureles e Quebrada del Escoipe, Maray   (a pequena aldeia de montanha) e da emblemática cidade de Cachi com sua bela vista do Nevado de Cachi e Payogasta.

Se você quiser chegar a Cachi em seu próprio país, você também pode fazê-lo de carro e indo para 162 quilômetros por Rota Provincial 33 até a entrada para a pequena cidade.





Cuesta del Obispo 








Os corresponde Cuesta del Obispo para uma seção da Rota Provincial 33, que atravessa de forma ziguezagueante Los Cardones Nacional parque. Esta inclinação tem uma extensão de cerca de 20 quilômetros e está localizado entre Escoipe (2.090 metros) e Piedra del Molino (3.348 msnm), cerca de 90 quilômetros da cidade de Salta pela rota provincial 33.

A altura máxima que os alcances inclinação é 3348 metros acima do nível do mar, o que o torna ideal para observar a partir de seu ponto de vista tanto a rota de ascensão , bem como a formação de nuvens, os prados e o voo exótico dos condores. No topo da encosta está Piedra del Molino, que marca o ponto mais alto da estrada entre Salta e Cachi. La Piedra del Molino é uma pedra de amolar, esculpida em granito que ficou no local depois de não poder ser transferida para a fábrica, onde atualmente funciona o mercado de artesanato na capital Salta.

Durante o passeio pela Cuesta del Obispo você poderá descobrir a natureza que cobre a área,  apreciar os diferentes ambientes da selva Yungas: cactos, cardones, alfarrobeiras e uma paisagem de rochas vermelhas e colheitas cor de múltiplas. Os pontos de vista durante a viagem permitem que você veja o grande vegetação que o rodeia, observar ruínas deixadas pela trilha inca e que estão em excelente estado, juntamente com diferentes formações rochosas que são muito marcantes. 

O ponto mais bonito da encosta está no trecho final ao chegar ao  Mirador del Cóndor. Uma planície que forma um alto prado ( 3000 msnm), onde pastagens são formadas e no verão a variedade de cores que formam as flores sazonais se destacam. Se você achou tudo que pode achar interessante, com o tour Cuesta del trekking Obispo você pode chegar a toda essa área com o  traslado incluído,  fazer paradas para fotos e visitar os sítios arqueológicos que cercam o Parque Nacional Cuesta e Los Cardones, durante esta excursão é de 8 horas.  a caminhada começa no La Sala Parque ao longo de trilhas antigas, que nos permitem apreciar as dimensões deste lugar bonito, que faz fronteira com o Calchaquíes Vales e mostra a imensidão do nbsp &; Cordilheira dos Andes. Também há a opção de passeio a Cachi e à Cuesta del Obispocom esta opção, você não só vai ser capaz de andar e tirar fotos na Cuesta del Obispo, mas você também vai visitar Cachi, Parque Nacional Los Cardones, Valle Encantado e em outros lugares durante este 12 horas excursão .

Se você gosta de aventura mais, uma outra maneira muito divertida de conhecer este lugar é com o tour bicicleta da Cuesta del Obispo onde acompanhado por um guia local especializado e todos o equipamento necessário você pode fazer uma excursão muito emocionante em uma bicicleta de montanha, cheia de adrenalina e liberdade. A atividade começa com uma descida do ponto mais alto da Cuesta del Obispo em Piedra del Molino (3348 msnm). É uma experiência conhecer um lugar impressionante por seus percursos em zigue-zague. A descida é de cerca de 50 quilômetros, toda em cascalho e asfalto, as dificuldades são baixas e dura um total de 4 horas. Durante a aventura de bicicleta você poderá apreciar a flora com suas várias variações entre a árida puna e o verde da selva, onde predominam samambaias, nogueiras, loureiros e cerejeiras vermelhas e amarelas.





Quebrada de San Lorenzo





10 minutos do centro da cidade (10 quilômetros) é Quebrada de San Lorenzo 
, um parque ideal que possui uma reserva que lhe permitirá conhecer as yungas e desfrutar da observação de pássaros enquanto caminha pelas trilhas. Para chegar à  Reserva de San Lorenzo há uma placa no centro de Villa San Lorenzo (
 Calle Mariano Moreno Y/N) que indica o percurso e está totalmente sinalizada  em sua caminhada você vai encontrar uma exuberante vegetação caracterizada pela abundância de samambaias, liquens, orquídeas e outras epífitas, bem como tarco, tala, tipa branco e árvores Yuchan.

La réserve de San Lorenzo a 66 hectares qui peuvent être parcourus par différents sentiers balisés à l'entrée, l'un est le Sendero de la Cruz (Distance 1,24 km), il est estimé à une heure et trente minutes pour le parcourir, la difficulté est faible . On y accède par un chemin en zigzag jusqu'au sommet de la Cruz del Cerro, où les vues sont magnifiques. Il y a des sections sèches et rocheuses avec des espèces telles que le figuier, le chalchal et le cochon de lait. En chemin, vous traversez des forêts de lauriers avec une grande variété d'épiphytes.

Ensuite, il y a le Chemin du Nord (Distance 1,10 Km), le temps de marche est de 1h20 avec une faible difficulté. La randonnée se fait à travers une passerelle de pâturage, sur ce chemin, il est très probable que vous pourrez apercevoir des teros, des chalchaleros et des celestinos. En chemin, vous entrerez dans une petite forêt de pins sur la colline. Plus tard, plus haut, il y a des spécimens tels que le lapacho, le pacará, le noyer et le cebil. Parmi les oiseaux, vous pouvez voir les pies noires et leurs toucans jaunes et colorés caractéristiques. À la fin de la section, vous pouvez vous reposer dans un petit ruisseau où se trouvent des plantes à fleurs telles que des lys calla, des hortensias et des tomates arbustives.

Enfin, il y a le Cerro Elefante Trail (Itinéraire : 1,50 km), c'est celui qui met le plus de temps à parcourir 1h40. La difficulté est faible. Le chemin traverse un environnement humide à la végétation exubérante, vous trouverez des spécimens tels que le laurier des collines, le ceibo et l'Horco molle recouverts de fougères, de cactus et d'orchidées. Plus tard, le voyage se poursuit entouré de buissons et d'aulnes de la colline jusqu'à atteindre le sommet du Cerro Elefante.

Dans la jungle montagneuse qui entoure la Quebrada de San Lorenzo et la réserve, il y a une grande diversité d'oiseaux du toucan avec son bec orange et ses plumes noires, les pies, le martin-pêcheur, les colibris, les perroquets et les canards sauvages. Plus loin à l'intérieur de la végétation se trouvent des chuñas à pattes rouges et des dindes de montagne.

La région de San Lorenzo se caractérise par être l'une des zones avec la plus grande faune près de la ville, ici il y a des fougères géantes, des broméliacées, des œillets aériens et des vignes aux fleurs colorées attrayantes, toutes des espèces du biome Yunga. Il y a aussi des arbres caractéristiques de cette région tels que les ceibos, les lapachos et les tipas qui, lorsqu'ils fleurissent, parsèment les collines verdoyantes de couleurs.

Une fois que vous avez terminé la promenade dans le ravin et que vous revenez à Villa San Lorenzo, vous pouvez vous promener dans ses rues, c'est l'un des plus beaux quartiers de la périphérie de Salta. Dans la zone centrale de la ville, vous pouvez voir des hôtels de luxe et d'immenses maisons de campagne, dont beaucoup appartiennent à certaines des familles les plus traditionnelles de Salta. Je vous recommande de visiter le Castillo de San Lorenzo (Juan Carlos Dávalos 1985), une grande maison avec une tour de 25 mètres, qui a été construite à la fin du 19ème siècle par Luigi Bartoletti, un armurier italien qui a épousé une dame Salta héritière à ces terres. Le château a été entièrement construit avec des pierres apportées des rivières San Lorenzo et Castellanos, sur le dos d'une mule et est une réplique d'un château florentin du nord de l'Italie. Il a trois étages et il y a actuellement un restaurant au premier étage et un hôtel au deuxième étage.

Si vous avez le temps d'en savoir plus sur San Lorenzo, une belle promenade est de vous rendre au Musée de l'Automobile, c'est la première collection ouverte au public dans la Province de Salta. Il est situé au cœur de la ville sur l'avenue principale San Martín 2591. Il s'agit d'une collection de voitures anciennes et classiques de différentes époques, toutes en parfait état de fonctionnement. Le musée est décoré d'objets anciens liés à la course automobile.

La collection comprend des modèles emblématiques tels que Ford 1925, Rambler Classic 1971, Studebaker Presidente 1924, Dodge 1931, Buick Roadmaster 1946, Chevrolet 1938, entre autres. Toutes les voitures ont été restaurées par le propriétaire du musée, Daniel Chilibertto et son équipe dans l'atelier du musée. L'entrée est gratuite et vous pouvez également entrer dans un entrepôt pittoresque du siècle dernier situé à côté du musée et doté d'un grand nombre de marchandises et de marques de l'époque, qui vous rappelleront ces beaux moments de votre enfance.





Dique Cabra Corral 








O  Cabra Corral Dam está localizado na Estrada Nacional 68, a 65 quilômetros da capital do Salteña e na caminho para a cidade de Cafayate.

E um espelho de água de aproximadamente 130 km². que foi construído com base em um desfiladeiro natural formado pela confluência de diferentes rios É  o segundo reservatório mais importante de nosso país e constitui a maior reserva de água do noroeste da Argentina, sendo uma grande fonte de água para irrigação dos campos de Salta e Santiago. 

Se você está interessado em saber, o mais recomendado é ir com o turnê Dique Cabra Corral que o leva do centro de Salta para visitar esta maravilha da engenharia moderna, que é cercada por uma impressionante paisagem natural  Além do lago você também vai poder conhecer as Peñas Blancas barragem   na impressionante paisagem natural  Juramento River Canyon   com a sua águas cristalinas. 

No Cabra Corral Dam  vários desportos aquáticos são praticados como o remo, caiaque, windsurf, wakeboard e água esqui. Se você está interessado em esportes radicais, há a  Pack Adrenalina, existem várias atividades muito divertidas que são feitas no dique, uma é o bungee de salto, um salto que é executado a partir de uma rampa de metal montado numa ponte. Você pula de uma altura de aproximadamente 40 metros preso aos tornozelos por uma corda elástica. Você pode escolher tocar na água ou não. Outra atividade incluída no pacote é o bungee jumping. É muito parecido com o bungee jumping, com a diferença de que você é segurado pela cintura por duas cordas dinâmicas, que produzem um movimento de pêndulo durante a queda, sendo possível tocar na água, sem tocá-la. Em seguida, eles continuam com a linha de fecho de correr que consiste em mover por meio de um rolo com uma corda estática que é suspenso a 40 metros acima da água, ligada com um cinto da cintura, o percurso total é de cerca de 200 metros.

E por último, o rapel que se realiza descendo por corda presa desde a rampa metálica até a água, com altura aproximada de 40 metros. A pessoa escolhe a velocidade de descida. 

Se você quiser mais aventura, na fronteira com a barragem Cabra Corral em direção à cidade de Coronel Moldes (35 quilômetros) você vai chegar ao canyon do rio Juramento, onde você pode pré-contratar o  um dia passeio de rafting. Esta atividade pode ser feita ao longo do ano, você verá uma paisagem acidentada, cercada por formações geológicas, achados de algas fósseis, pegadas de dinossauros e ninhos de condores que se escondem nas paredes. A rota do rafting tem cerca de 12 quilômetros. A categoria dificuldade que apresenta é o nível 2 e 3. O Rio Juramento é a mais longa que atravessa todo o território argentino, é um dos grandes colecionadores da Bacia do Plata

Se você deseja chegar a Cabra Corral por conta própria, você precisa ir de carro da capital de Salta e unidade para 89 quilômetros ao longo da Rota Nacional 68 até à intersecção com RP 47, onde você vai ver o reservatório de água. 






Parque Nacional El Rey







O Parque Nacional El Rey está localizado no departamento de Anta, a 203 quilômetros da capital Salta, tem uma  área de 44.162 hectares e o objetivo do Parque Nacional o rei é preservar os Yungas e  ecótonos.  (ambientes de transição) Paisagismo este grande espaço é dominado pelas serras de La Cresta de Gallo, que envolvem em torno dele, dando-lhe uma enorme vista anfiteatro. O que chama a atenção neste parque é que a vegetação está distribuída em diferentes andares e, à medida que a altura aumenta, varia significativamente.

Por exemplo, o andar mais baixo Baixo corresponde à  floresta da montanha do Chaco , existem espécies como o quebracho horco, o cochucho, o atamisque e os cardones. Em seguida, começa a  selva de transição com tipas e pacaraes, seguida pela selva montana com grandes espécimes de cedro, tarco, tipa e nogueira. Mais acima aparece o  mirtácea selva , onde palo barroso, alpamato, mato, desa- chal e guili predominante, e acima deste as florestas de pinheiros da colina, em seguida, amieiro e, finalmente, o queñoa. Em todos esses "andares" do parque você pode encontrar os cravos do ar e várias espécies de orquídeas. 

Durante o passeio de as trilhas também irá ser capaz de ver as diferentes espécies da fauna ( 44 espécies), tais como as aves chuna vermelhos patas, o charata, o comum Turquia, capuchinhos patos, cutirí, garças cinza, marrom e corzuelas vermelhas. Você também pode atravessar   catetos, lobos de rio, antas, raposas, corzuelas marrom, macacos Cai, ursos de mel e alguns felinos, como o gato mourisco, a jaguatirica, suçuarana eo gato pajonal.  enquanto os rios que atravessam e os fluxos são povoadas por vários peixes nativos, como o dourado, bogas, peixe-gato e Tarpon.

O animal A mais popular no Parque é a anta (Tapirus terrestris) é o maior mamífero terrestre da América do Sul. Vive em diversos ambientes de florestas tropicais e florestas. É bem adaptado à vida aquática e, se você tiver sorte, poderá vê-los tomando banho em riachos ou rios.

Para chegar a este paraíso natural de carro, você tem que ir junto Rota Nacional Nenhum 9 a Lumbreras, continuam tome Rota Provincial nº 5 a Paso de la Cruz, e tomar Rota Provincial n º 20 até a entrada do parque, para um total de 197 quilômetros.





Cafayate 



 



Cruzada pela Rota 40 e  no meio da Vales Calchaquíes, Cafayate (196 km da cidade) é um destino inevitável para ir da cidade de Salta. Ele se destaca por ser o principal l produtor de vinho na província porque as características desta região são muito propícias à produção de vinhos de alta qualidade. Em Cafayate existem 1.200 hectares de vinhedos, beneficiados pelo ar mais puro e seco, pela luz e calor do sol quase 300 dias por ano e pela grande amplitude térmica. 
 
Os enólogos e engenheiros que trabalham lá popularizado Torrontés na Argentina e fez sua tensão principal. Vale a pena visitar as vinícolas e vinhedos, assim como uma visita ao Vinha e do Museu do Vinho para aprender mais sobre a história da região e os primeiros produtores. Outra pena local visitar na praça principal de Cafayate é a Catedral Rosario Nuestra Señora del, uma construção que data de 1885, que é composta de cinco naves (existem apenas três estruturas deste tipo que sobrevivem na América do Sul). 

Outros locais muito representativos de Cafayate são La Quebrada del Rio de las Conchas e La Garganta del Diablo e você pode alcançá-los de carro pela RN68 para 20 quilômetros ou com um  turnê de um dia de Cafayate e os Vales calchaquíes, onde você será capaz de visitar o cânion Quebrada de las Conchas, com suas paisagens únicas com formações geológicas de grande atração natural, você fará caminhadas pela famosa Yesera, podendo também apreciar a garga. NTAS e formações rochosas que milhões datam de anos, e, claro, eles vão parar em Cafayate, o segundo destino mais importante da cultura do vinho da Argentina, onde o bom vinho e suas adegas irá cativá-lo.
 

A  Rota do Vinho


Salta além de ser Conhecida por suas paisagens extraordinárias, também é famosa por seu vinho exclusivo  Torrontés (uma variedade trazida da Espanha) que leva vários visitantes a visitarem as vinícolas mais destacadas da região que o convidam a desfrutar do conceituado Vinho Route.

O circuito de turismo do vinho começa na capital da província   e cruza paisagens muito marcantes, como os das ravinas de Las Flechas y las Conchas e cidades centenárias como Molinos, San Carlos, Seclantás (o mais proeminente para a produção de vinho artesanal) e Cachi, com uma enorme riqueza cultural que se expressa na música e artesanato. A variedade de cores em suas montanhas, as aldeias típicas e o calor de seu povo a transformam em algo mágico.

Em Salta,  o cultivo de la vid foi introduzido pelos jesuítas no século 18. , principalmente em Cafayate. Aqui amadurece a cepa Torrontés, um vinho branco que se distingue pelo seu aroma intenso e sabor frutado. Esta casta conseguiu atingir uma expressão única no solo de Salta, tornando-se a casta branca carro-chefe do nosso país.

Hoje em dia  os vinhedos estão espalhados Mais de 3300 hectares entre os departamentos de Cafayate, San Carlos, Cachi, Molinos e La Viña, áreas ótimas para o cultivo e produção de Torrontés e outras cepas como Cabernet Sauvignon, Malbec, Tannat, Bonarda, Syrah, Barbera e Tempranillo.






Nos últimos anos, a indústria experimentou um grande crescimento e desenvolvimento favorecendo a produção de vinhos de qualidade extraordinários, reconhecidos no internacional mercados e competições. A qualidade ea particularidade dos vinhos de altitude de Salta são o resultado da combinação das condições privilegiadas do terroir e inovação tecnológica, somada à dedicação e conhecimento dos produtores.

Um dos fatores mais influentes é a altura dos vales onde estão localizadas as vinhas. Isso não só favorece a grande amplitude térmica, mas os raios solares são mais intensos e o ar, mais puro e seco. A conjunção destes fatores somados às características peculiares do solo e seus componentes, permitem obter vinhos de grande caráter, forte personalidade e excelente qualidade, com aromas, cores e sabores distintos.

Para desfrutar destes sabores e a qualidade do vinho de Salta, eu recomendo que você visitar o maior número de vinícolas pendentes em Cafayate: o Estancia Los CardonesFinca Quara,  Finca Las NubesEl Porvenir ou Segredo Vessel.

Outra forma de descobrir esta variedade de vinho, seus locais de história e produção é com o tour Ruta del Vino que através de um tour por cada vinícola, suas instalações e vinhedos lhe darão a possibilidade de conhecer todo o processo de vinificação. 



 

 

San Carlos







San Carlos é um  cidade no coração da Calchaquí Vales,  é o mais antigo na província. Foi fundada 4 vezes pelos espanhóis, já que os nativos da região não permitiam seu povoamento. Durante a sua visita você notará que é uma cidade tranquila com ruas estreitas com casas coloniais de adobe e tijolos cozidos, você poderá visitar os principais lugares como a praça, sua igreja e os locais que oferecem artesanato e comida tradicional da região. a região. 

Os lugares mais importantes a se visitar e que o levarão a entender um pouco mais sobre sua história são os Iglesia San Carlos Borromeo, mesmo em frente da praça principal, é uma construção imponente que  . tornou-se o maior templo no Vales Calchaquíes  a sua construção remonta ao ano de 1801 e durou até 1854. Seus pesadas portas foram esculpidas por missionários. Em seus altares interiores são veneradas imagens muito antigas, como a Virgen de la Dolorosa, San Juan e um Cristo penitencial. A decoração indígena e a impressão da escola de arte de Cuzco também são de grande interesse.

Ao lado da Igreja, você pode visitar o Museu da San Carlos, onde são exibidas coleções arqueológicas dos períodos indígenas incas e hispânicos, pré-cerâmica e agro-oleiro.

No centro histórico, você também pode caminhar pela  praça  com bosques e bancos que dão lugar para sentar e apreciar os edifícios que a rodeiam. O curioso deste parque é que tem uma cisterna e estátuas que o rodeiam e uma delas é uma homenagem ao “Lobo”, um cão peregrino. Conta a história que acompanhou os peregrinos de San Carlos na peregrinação da Virgen del Milagro em 2004 e que, ao se perder, voltou sozinho à cidade, percorrendo mais de 200 quilômetros por morros e riachos.

Um belo momento para testemunha na cidade é o seu  festa patronal em honra de San Carlos Borromeo   é sobre 4 de novembro, as pessoas se vestem com suas roupas tradicionais, as mulheres em vestidos longos brancos e os homens com o estilo gaúcho. Ao mesmo tempo, você pode desfrutar das barracas de comida e das fazendas. 

Fora da cidade, você pode visitar a Cascada de Celia, localizado a apenas 3 km da cidade, onde você pode se refrescar em suas águas e desfrutar da natureza. Outra caminhada de 5 quilômetros de Casco são os  Peñas Blancas, um cemitério indígena onde você pode entrar e ver as figuras impressionantes que foram deixadas para os mortos. 

Para visitar San Carlos você tem que ir da capital 196 quilômetros através do RN40 para Cafayate e uma vez aqui você tem que dirigir 24 quilômetros de San Carlos.





Quebrada de las Conchas




 



La Quebrada de las Conchastambém conhecida como Quebrada de Cafayate é uma reserva natural que está localizado dentro do Calchaquíes Vales, muito perto a cidade de Cafayate (20 quilômetros).

Este riacho é uma área de grande beleza com  formações rochosas muito marcante pela sua coloração avermelhada.  Em 1995 foi declarada reserva natural para proteger as curiosas formações geológicas, os altos muros de singular valor paisagístico e os sítios paleontológicos pertencentes ao período Cretáceo.
 
As formações rochosas que você vai ver a partir do riacho são um acidente geologicamente moderna, produzida por movimentos tectônicos que ocorreram nos últimos dois milhões de anos. Dentro da reserva você também poderá ver o rio Las Conchas onde se encontra a rota da Rota Nacional 68, que liga a cidade de Cafayate à cidade de Salta.
 
No caminho podem-se observar paisagens de cores muito variadas e geoformas de grande variedade, entre as quais se destacam a Garganta do Diabo e o Anfiteatro de rochas sedimentares avermelhadas. No passado (quando toda essa área era úmida) essas formações eram cachoeiras de água doce, que, devido ao fluxo de água concentrada, erodiam a pedra, que hoje surpreende os visitantes pelas suas formas marcantes.
 
Outras geoformas que podem ser observadas nesta reserva (cada local importante está sinalizado na entrada da reserva no RN68 com suas respectivas trilhas) são: o Anfiteatro, El Fraile, El Sapo, La Yesera, Las Ventanas, La Casa de los Loros e Los Castillos   Uma maneira de saber todas essas geoformas é com o um dia de La Yesera com o qual você vai ver a maioria dos pontos importantes da Quebrada e desfrutar de belas vistas e paisagens.
 
Devido ao seu rico passado arqueológico e histórico, a Quebrada de las Conchas reserva apresenta numerosos vestígios fósseis Na área próxima à ponte Morales (a 3 quilômetros da entrada do parque) existem rãs fósseis do grupo Pípidae. Existem camadas de calcário continental e marinho e até pegadas de dinossauros. Além disso, são apresentados os chamados estromatólitos. Em La Yesera, existe um importante depósito de peixes fósseis, evidência de um processo que teria ocorrido há cerca de 15 milhões de anos: a última entrada do mar no continente.
 
O fluxo e seus arredores são também uma das áreas mais importantes para a conservação das aves na Argentina. Nesta área você pode  observar: condores, papagaios cavadores, Poma, Solitaria, águias viúvas e araras verdes. Outras espécies animais que você pode cruzar são o guanaco, o gato do mato, o caititu e a corzuela.
 
Ao lado de  a fauna, é possível observar Horco quebracho, guayacán, quebracho branco, molle, cactos e cardones.
 
Se você está interessado para chegar do centro da cidade de La Quebrada de Cafayate, a coisa recomendado é alugar um carro e dirigir 169 km (3 horas) até a entrada sinalizada da reserva.





Angastaco








Angastaco  vem da língua Kakana, que significa “Cidade de Aguada del Alto”,  está localizada na rota nacional de 40 a 75 quilômetros a noroeste de Cafayate e 250 quilômetros da cidade de Salta. Angastaco tem 1990 metros de altura no vale sulcada pelo rio homônimo, que cruza próximo ao povoado após ter nascido em Pucará, e é o que permite o cultivo da videira e outras árvores frutíferas típicas desta área.

Esta cidade recorda as crônicas da resistência dos indígenas, especialmente o chefe Juan Calchaquí eo falso Inca Pedro Bohorquez que tinha o seu local de residência no   sítio arqueológico de Pucará em Angastaco , que pode ser alcançado a partir da cidade por um caminho que leva o mesmo nome e requer 3 quilômetros de caminhada

Angastaco é a cidade do Valles Calchaquíes que . recebeu mais europeus e imigrantes árabes , após residindo neste lugar de Don Joaquín Miralpeix, que doou o terreno onde a nova população depois subiu.  Atualmente a cidade oferece uma grande variedade de actividades turísticas, tais como trilhas para caminhadas mo, passeios a cavalo, turismo rural, visitas a vinícolas e é pioneira na realização de   circuitos noturnos,   eles podem ser alugados no posto de turismo ou em hotéis no cidade, es uma experiência maravilhosa, onde você certamente irá se surpreender com o céu aberto, as estrelas ea Lua de Angastaco. 

Em seu visita a Angastaco eu recomendo que você visitar por estes lugares: 

-Igreja de Nossa Senhora do Vale do Angastaco:  foi construído pelo município entre 1976 e 1979. o criador desta construção foi o arquiteto Guillermo Lee e foi inaugurado em 08 de dezembro de 1979 (o dia da festa do padroeiro é comemorado) por Dom Diego Gutierrez Pedraza , Bispo da Prelazia de Cafayate. A igreja fica em frente à praça, sua frente é totalmente simétrica e possui uma única torre sineira. Em seu interior, possui três naves e está sob o título  da Virgen del Valle, que celebra seu festival todo dia 8 de dezembro.

- Los Colorados: fica a apenas 3 quilômetros de distância da vila, é uma formação geológica de terreno argiloso, onde a conjunção das suas cores, a variedade dos cardones e a paisagem da serra a tornam um local de sonho. Para aceder a este treino por conta própria, tem que o fazer por um caminho local que sai da praça central e está sinalizado, demora uma hora a pé ou se for 10 minutos de carro pode ser feito a cavalo solicitando o orientar no escritório de turismo

-Rio Adentro: a 2 km do centro da cidade, você pode visitar o Rio Angastaco, onde mistura-se uma bioma semi-deserto com o verde das vinhas e plantas nativas, formando um oásis. O acesso também pode ser feito pelo caminho assinalado como Río Angastaco no centro da cidade.

-Quebrada de las flecha: esse patrimônio natural é uma característica geográfica localizada a 7 km da cidade de Angastaco na Rota 40. Eles estão inclinados formações rochosas pontiagudas que formam gargantas estreitas com paredes de até 20 metros de altura. Durante esta viagem, você pode fazer paradas para fotos nos mirantes: Corte "El Ventisquero" e a formação geológica "El Búho", são fáceis de encontrar ao longo do caminho.

-El Celse Winery: Visitar esta vinícola pode ser uma boa caminhada para aprender sobre a produção de vinho nesta parte do vale, aprender sobre sua história e provar suas produções de Malbec, Torrontés, cabernet e Rose (sangria de malbec). As visitas guiadas acontecem de segunda a sábado pela manhã. 

As festas do santo padroeiro são outro dos momentos que vale a pena ver no seu caminho por esta pequena cidade. Em dezembro celebra-se a festa em homenagem à Virgen del Valle, realiza-se pela manhã com missa e procissão, depois realiza-se o desfile cívico-militar e os gaúchos. À tarde, a festa continua com os chamados “dotes gaúchos” e culmina à noite com um baile popular. Em fevereiro, o patero Uva e Festa do Vinho tem lugar, as uvas são pisados, as diferentes variedades cultivadas nestas terras são apreciados, e a maioria dos vinícolas pendentes são concedidos.







Quebrada de Humahuaca








O Quebrada de Humahuaca está localizado no noroeste da Argentina, na província de Jujuy, a cerca de 270 quilômetros de Salta é um vale andino de 155 quilômetros de extensão, rodeado por altas cordilheiras e atravessado pelo rio Grande, localizado a uma altitude de mais de 2.000 metros.

Cidades Quebradeño como Humahuaca, Tilcara, Pumamarca e Iruya história ligação e tradições de raízes ancestrais. É uma paisagem cultural única no mundo, uma vez que os povos indígenas da região preservam crenças religiosas, ritos, festivais, arte, música e técnicas agrícolas que são um patrimônio vivo, razão importante pela qual foi   declarada Patrimônio cultural da Humanidade pela UNESCO em 2003.

Um muito divertida maneira de aprender sobre a história em detalhes a partir desta área e percorrer os pontos mais importantes é com  a turnê à Quebrada de Humahuaca. Começa a partir de Salta e é uma excelente opção com guias especializados que levá-lo através dos lugares mais inóspitos e explicar o mais importante da flora e fauna da região, os dados históricos e culturais mais importantes como você entrar em cada um. Do municípios que compõem a Quebrada de Humahuaca. Entre os pontos mais interessantes que você visitará durante este passeio está  Purmamarca com seu incrível Cerro de los Siete Colores, o pitoresco Mercado de Artesanato, depois continue até a cidade de Tilcara para visitar Pucará e o Museu Arqueológico. O passeio continua até Humahuaca e Iruya , onde você  terá contato com a população local e ela lhe ensinará seus costumes, produtos e modos de viver nas alturas.

La Quebrada de Humahuaca é a combinação perfeita entre uma paisagem espetacular e riqueza arqueológica. Seus habitantes atuais são principalmente do grupo étnico Coya. O riacho foi palco de diferentes culturas ancestrais de 10.000 anos, entre elas as omaguacas, que deram ao lugar seu nome, Humahuaca costuma ser traduzido como "Rio Sagrado". 

Entre os costumes do lugar, você será capaz de observar nas cidades que fazem parte da ravina Jujuy que a maioria dos restaurantes e lojas de trabalho nas casas e são atendidos por famílias inteiras, que se dedicam para a preparação de locros, humitas, tamales e crianças assado, entre outras iguarias locais. Tamales são alimentos típicos que têm milho e porco envoltos em folhas de chala. Os habitantes locais são muito amigáveis e gostam de servir os visitantes. Entrar em um   armazém Purmamarqueño   é uma experiência e tanto. 

Algo muito tradicional que você verá em seu passeio por esta área é o  "coqueo", como se costuma dizer ao mastigar essas folhas, é uma técnica herdada dos ancestrais indígenas que ainda hoje são usados pelos habitantes locais para suportar dias de trabalho árduo ou para acompanhar bebidas em reuniões noturnas. Desde tempos sem memória, a folha de coca fazia parte dos rituais do povo inca. O coco (que masca as folhas de coca) forma um bolo com elas denominado acuyico (mastigar) e o coloca entre as bochechas e a mandíbula, deixando-o ali por horas, causando salivação abundante. No noroeste da Argentina, especialmente em Jujuy e Salta, existem muitos seguidores desta   alcalóide leve, eles usam para dormir combate, fome, sede e cansaço   Turistas comprá-los por curiosidade ou para evitar ser prejudicada pela falta de oxigênio causada pela altitude

Para chegar de carro para Humahuaca saindo de Salta, você deve viajar pela Rota Nacional 9 por 270 quilômetros até chegar às placas para Humahuaca.






Iruya







cidade de Iruya  (palavras da língua quíchua e significam "palha abundante") está localizada 2.780 metros acima do niv a do mar nas encostas orientais da Sierra de Santa Victoria, a 307 quilômetros da capital Salta. Esta pequena cidade, declarada um sítio histórico nacional tem suas raízes indígenas e fica num planalto entre as montanhas. Sua igreja, suas casas e ruas íngremes de pedra falam do modo de vida típico de seu povo.

Ao chegar em Iruya, a primeira impressão é de  um povoado "pendurado na montanha", ou melhor, de uma ilha, por ser cercada pelos rios Colanzulí e Milmahuasi.  Destaca-se a construção colonial com ruas estreitas   e suas paisagens com imponentes vistas panorâmicas. 

Aqui os habitantes têm suas tradicionais roupas coloridas, costumes e casas que eles continuar a manter 250 anos a cidade conserva suas ruas estreitas e empedradas, com casas feitas de adobe, pedras e palha. Iruya é pequena e pode ser facilmente percorrida a pé. Do terminal, a 500 metros de distância, está a área mais "central", para resumir. A Plaza de la Tablada é a praça principal da cidade e o ponto dos locais de reunião. Muitos dos festivais tradicionais acontecem lá, como o   Festival de la Copla , durante o qual os dísticos tradicionais (poemas compostos de quatro versos) são cantados. É também o local onde está instalada a Feira do Campo, onde se podem adquirir produtos regionais, artesanato, tecidos, licores, doces, queijos e plantas. Você vai encontrar os bonés, Collas, chulos, pratos do norte, panelas e aguayos coloridas de barro.

Outro lugar digno de visita é o Museu Popular de Iruya, localizado muito próximo da praça e da igreja. A exposição do museu convida os visitantes a um passeio pelas crenças, tradições e história da cidade. Se você é daqueles que gostam de saber por onde estão caminhando este é o lugar perfeito. Além disso, está exposta uma coleção de peças arqueológicas, máscaras, cerâmicas e pontas de flechas, e possui uma sala dedicada às típicas festas religiosas de Iruya. O horário de visita é de segunda a sábado, das 9h às 23h e das 13h às 16h.

Um lugar que recomendo que você visite é o Mirador del Cóndor, de onde você pode obter uma vista magnífica para as montanhas eo delta dos condores. Situa-se em uma colina que se chega ao atravessar a passarela de pedestres que sai da igreja de Iruya, localizada no centro da cidade. A partir daí começa uma subida de cerca de 300 metros de desnível que demora entre 1 e 2 horas, dependendo da condição física (a subida é bastante exigente). 

O edifício mais emblemático de Iruya é a Iglesia de Nuestra Señora del Rosario y San Roque. Embora simples e pequeno, é um antigo templo construído em 1753 e foi renovado ao longo dos anos. É o caso de sua cobertura, que originalmente era feita de barro e palha e depois foi substituída por zinco. Possui nave e torre sineira, como os demais templos de Puna e Quebrada de Humahuaca. Dentro é a imagem da Virgem do Rosário e um namoro crucifixo do século 18.

Em relação à história de Iruya, . Foi fundada em 1640, como um assentamento do Exército Espanhol. Embora os povos originais sejam pré-existentes a Iruya e à colônia espanhola, eles não se estabeleceram naquele lugar, mas nas colinas circundantes. Com o passar dos anos, foi povoado e por muito tempo foi uma cidade de trânsito entre o Alto Peru e as populações que estavam começando a crescer na região.

O economia de Iruya sempre foi subsistência. Seus primeiros habitantes se dedicaram à criação de gado (ovelhas, cabras e lamas) e ao cultivo de milho, batata andina e outros produtos. Embora seus habitantes continuam a sobreviver graças à troca, nos últimos anos a cidade vem ganhando popularidade e turismo começou a desempenhar um papel importante na comunidade.

En Iruya também pode desfrutar de festividades que geralmente acontecem em agosto com os cultos à Virgen del Rosario, também conhecido como “Festival Pachamama”. Centenas de moradores movidos por sua fé participam de atos religiosos cantando, rezando e tocando instrumentos nativos (quenas, caixas e sikus). A música é acompanhada pela dança típica dos "cachis", um grupo de pessoas mascaradas cuja dança simboliza a eterna luta entre o bem e o mal. Graças também são dadas para o alimento fornecido pelas culturas e da qual até hoje muitos na cidade ao vivo através do sistema de escambo.

Para saber mais sobre este site exótico, eu recomendo o Passeio em Iruya com guias locais e traslados da cidade de Salta. Além de conhecer Iruya, as tradições de seu povoado, percorrer suas ruas e recantos, escutar as curiosidades de sua história e arquitetura, também poderá visitar os bairros da Quebrada de Humahuaca, Purmamarca, o Cerro de los Siete colores, da Igreja e do Mercado de Artesanato da praça, Posta de Hornillos, a cidade de Tilcara, Huacalera, Humahuaca, com a sua catedral importante e o Monumento da Independência até o fim em Iruya, onde você passar a noite (alojamento não incluso) e no dia seguinte o retorno é realizado, visitando no caminho a cidade de San Salvador de Jujuy.

Se você deseja chegar a Iruya em seu próprio, de carro de a cidade de Salta é de 300 quilômetros, cerca de seis horas de curso. O recomendado é ir em direção a Cafayate pela rota nacional 68 e de lá pegar a encruzilhada, onde se lê "Iruya 26 quilómetros". Seguindo o caminho indicado, chega-se à estação Iturbe (FCNGB) na província de Jujuy, aqui deve-se pegar a placa que diz: Iruya, é uma estrada de terra até chegar ao local chamado "Abra del Condor", aqui a descida de 1220 metros. Em 19 quilômetros você chega à cidade de Iruya.






Humahuaca








A 3.000 metros de altura, e com uma população de 6.500 habitantes, Humahuaca é a maior cidade da puna e é o maior assentamento entre Jujuy e a fronteira com a Bolívia. Esta cidade foi fundada pelos espanhóis no final do século XVI. In o Museo del Carnaval Norteño eo Cabildo de Humahuaca localizado na praça central, você será capaz de encontrar um panorama de toda a sua história e os costumes. Você também pode conhecer todos os cantos desta cidade com um guia através do tour para Huamahuaca através Pumamarca que parte de Salta e retorna no dia.

Quando você está em Humahuaca Eu recomendo que você visite o Iglesia Candelaria pela sua antiguidade  que data do ano 1641 e para ter dentro de  uma imagem de  patronos da town  (San Antonio y la Virgen de la Candelaria)  e pinturas a óleo por Marcos Sapaca, um pintor da escola de Cuzco em frente a igreja é a prefeitura, famosa pela sua Clock- torre, a partir do qual uma figura em tamanho natural de São Francisco Solano (um frade franciscano espanhol e sacerdote, que enviado ao Peru e à Argentina) sai todo meio-dia e dá uma bênção. Outro local a visitar é o Museu Regional do Folclore  (Buenos Aires 447) está aberto apenas para grupos de mais de três pessoas, possui uma amostra onde se destaca o acervo de instrumentos (erque, charango e bumbo) e os figurinos do famoso Humahuaca carnaval. Em 1969, quando o museu foi criado, dedicava-se exclusivamente ao carnaval, mas com o passar dos anos foi se enriquecendo até englobar os principais aspectos da cultura quebradiana.

Também destaca a grande M onumento a los Héroes de la Independencia, é dedicada ao povo do norte da Argentina que lutaram durante a Guerra da Independência, a figura principal é conhecido como "indígenas", uma grande estátua de 9 metros de altura localizado na parte superior do monumento. Abaixo da estátua, existem diferentes figuras representando os exércitos do norte. Outro monumento que recomendo adicionar em seu passeio é o dos  Heróis da Independência em Humahuaca  é uma pequena torre construída em adobe que foi usada como oratório na época colonial. O Monumento está localizado no ponto mais alto de Humahuaca e é alcançado por uma grande escadaria que começa na Plaza Ernesto Padilla. Do alto, você tem uma vista maravilhosa dos arredores de Humahuaca.

Um pouco mais longe da cidade, há dois lugares interessantes para ver em Humahuaca, um deles está localizado em 12 quilômetros da cidade, estão as ruínas de  Coctaca com inúmeras grades de paredes de pedra, aqui você pode encontrar inúmeros restos do passado pré-hispânico, entre eles Pucará, antigales e pinturas rupestres. O outro destino é El Hornocal ou "Cerro de los 14 Colores", é uma impressionante cordilheira localizada a cerca de 25 quilômetros de Humahuaca, famosa por suas impressionantes camadas de cores. Para chegar a El Hornocal de carro, tome Route 73 no sentido leste até que o sinal para a área do ponto de vista

Em Humahuaca é Ele é interessante ver os costumes que persistem antes da colonização e você pode notá-los nas celebrações da comunidade, como a   celebração do Inti Raymi (Festival do Sol), um evento de antiga tradição Aymara que se faz na época em que o solstício de inverno começa a receber o novo ciclo agrícola. Outros festivais do santo padroeiro são os misachicos (o culto aos mortos) com as manjedouras vivas. Outro dos ritos mais importantes é o culto da Pachamama, recomendo que vocês vejam este evento que acontece na primeira semana de agosto e onde os moradores o celebram no dia da Mãe Terra para agradecer, perguntar e abençoar os frutos que são oferecidos a eles, os buracos são geralmente escavado na terra, onde alimentos, folhas de coca e álcool são depositados para se alimentar e beber a Pachamama.




Uquia






Uquía é uma cidade situada no departamento de Humahuaca, na província de Jujuy 240 quilómetros Salta (3 horas de carro na Rota Nacional 9). Esta cidade em 2.900 metros acima do nível do mar foi originalmente habitada pelos índios Uquías, de quem teve o seu nome.

O mais visitado nesta cidade pequena é sua conhecida igreja de San Francisco de Paula (1691), onde pinturas da escola de Cusco de 1560 são exibidas. A série é chamada de anjos Arcabuceros (anjos com armas).

Outra das principais atracções da Uquía é o Quebrada de las Señoritas, uma fenda impressionante na montanha com vermelho, cores branco e preto é sinalizado a partir da cidade e pode ser alcançado a pé (300 metros). Este local tornou-se conhecido devido à realização de uma tradicional festa denominada "Bajada de los diablitos", que é celebrada durante os tempos de carnaval. É uma caminhada de dificuldade média de aproximadamente 3 horas e termina em um desfiladeiro vermelho.

Se você estiver interessado em testemunhar o carnaval em Uquía para ver o famoso Bajada de los diablitos, isso acontece na última semana de fevereiro, a festa na cidade dura 8 dias, os habitantes se vestem com o seu máscaras de diabo e roupas coloridas. As pessoas dançam, bebem a bebida cerimonial (La Saratoga) que é preparada com frutas da estação e diferentes variedades de álcool.Também as barracas de rua oferecem os pratos típicos da região como empanadas, locro, pastéis fritos e outras variedades de alimentos.

Outra dica que vou dar-lhe Durante sua turnê de Uquía é que você demorar alguns minutos para comer no “de la Señorita”, uma deliciosa comida box localizado ao lado da praça principal. A proprietária Olga serve deliciosos pratos vegetarianos com vegetais colhidos em sua própria horta e leva alguns minutos antes de servir. A quinoa e sopa de legumes e o bolo de batata, abóbora e feijão são deliciosos!




Tilcara








E uma das cidades mais importantes e pitorescas da Quebrada de Humahuaca, está localizado na província de Jujuy 200 quilômetros de SaltaTilcara (“Estrela cadente” em quíchua)  é a capital arqueológica do noroeste e a segunda cidade mais importante da região.  É caracterizada por suas casas baixas de adobe e ruas íngremes de terra . É cercada pelas típicas colinas coloridas da Quebrada e em um de seus lados o  meandros do Rio Grande. Por estar praticamente no meio do ravina, é uma cidade perfeita para a base e explorar os arredores ou ir para o dia com a tour de Tilcara.

Tilcara tem duas praças da cidade, onde artesãos se reúnem a partir da tarde até à noite para oferecer todos os tipos de artesanato local, como ponchos, cobertores, ornamentos e tigelas. Em um deles está a   Iglesia Nuestra Señora del Rosario, construída em 1865 e declarada  Monumento Histórico Nacional.  Um pouco mais longe do cidade, você vai encontrar uma das principais atrações de Tilcara, Pucará (localizado a 2 km da praça principal, atingido por Padilla rua), uma antiga fortaleza dos índios Omaha, que foi descoberto por Juan Ambrosetti em 1908 e reconstruído por Eduardo Casanova. Com seus oito hectares, é uma das fortalezas pré-hispânicas mais importantes da Argentina. Fica a cerca de 900 anos de idade e está localizado em uma colina de 70 metros, um quilômetro do centro.

Em Pucará você pode entrar nas casas de pedra e andar pelas ruas dos diferentes bairros, onde existiam túmulos, currais para as chamas e um templo. A viagem dura cerca de quatro horas. O melhor, porém, é chegar ao topo onde existe um edifício de pedra em forma de pirâmide truncada (que homenageia os arqueólogos que investigaram a Quebrada) para contemplar uma das vistas mais impressionantes da zona. Além disso, ao pé do Pucará fica o Jardim Botânico Altitude, onde você pode ver as árvores e arbustos típicos da região. 

Outro passeio que fazer a partir Tilcara (6 km) é o  Antigal de Juella , é uma pequena cidade de cerca de 300 habitantes, é muito bonita para fazer caminhadas ao longo de seus caminhos entrar em pequenos riachos, na natureza e atravessando rios. Esta área também é um sítio arqueológico interessante que possui construções de "pircas" que podem ser percorridas através do Adventure tour em Antigal de Juella, esta excursão você leva para fazer um trekking toda em torno do lugar e, em seguida, termina com algumas sessões de  escalada e rapel nas ravinas que chegam a 2500 metros na altura.

Outro momento para desfrutar em Tilcara é a celebração do  o Carnaval  que acontece todos os anos entre 22 de Fevereiro a 1 de Março, concentra-se na gratidão ao  Pachamama. São executadas comparsas que descem das colinas, ao ritmo dos percussionistas, tambores e trompetes. Eles percorrem as ruas de Tilcara para convocar os vizinhos e visitantes nesta festa que já dura mais de 500 anos. São 9 dias de festividades, desfiles, fantasias e deliciosas refeições para  homenagear a Mãe Terra . O Carnaval de Tilcara representa uma liberação de sentimentos e desejos reprimidos. Trajes coloridos, sinos e máscaras invadem as ruas da cidade. Durante a festa é o que se chama Los fortines, são os pontos da cidade onde as pedras se abrem, festejam e dançam até de madrugada, é ideal experimentar as comidas e bebidas típicas da região ao ritmo do folclore popular.

Se ele está nos seus planos para visitar Tilcara você pode fazê-lo de carro dirigir por 200 km ao longo Estrada Nacional 9 até que os sinais que marcam a direção para a cidade





Purmamarca e Cerro de los Siete Colores








Purmamarca é uma das  cidades históricas mais pitorescas e visitadas do norte da Argentina. É um lugar pequeno, mas aconchegante, onde as raízes e os costumes dos povos originais ainda são preservados.

Purmamarca está localizada  cerca de 190 quilômetros de Salta e demora cerca de 3 horas para chegar lá de carro. Você pode ir através de rotas 9 e 52, ou tomar rotas 34 e 66 para chegar a San Salvador de capital de Salta, a em seguida, conectar-se com as rotas de 9 e 52.

A altura em Purmamarca é mais de 2.300 metros acima do nível do Tue. Para algumas pessoas, isso pode causar o chamado mal da altitude ou "apontar". Algumas maneiras de evitá-lo são: folhas de mascar coca ou comer doces de coca, beber bastante água, refeições evitar pesadas e álcool.

Durante a sua visita a Pumamarca existem vários passeios que deverá ter em consideração para conhecer ao máximo esta vila de puna:

-Cerro de los Siete Colores: Esta é provavelmente uma das montanhas mais fotografadas na Argentina e a "estrela" da cidade. Muitos viajantes visitam Purmamarca para ver este impressionante e colorido formação de montanhas, que pode ser visto a partir de praticamente qualquer lugar da cidade

O Cerro de los 7 Colores é famoso para os tons de cores que se vêem em sua inclinação, o que é causado pelos diferentes materiais que contém. O melhor lugar para observá-lo é no topo do Cerro El Porito, onde você pode entrar pagando 10 pesos por pessoa da mesma cidade.

-Plaza 9 de Julio e seu artesanato: E a praça principal de Purmamarca , você pode vê-la enquanto caminha pelas ruas da cidade.
Ao redor -lo, você pode encontrar barracas de comida de rua, artesanato, têxteis e também vários restaurantes, cafés e edifícios históricos. Este é um lugar ideal para comprar um souvenir ou presente, pois você encontrará a  cerâmica clássica do norte   (ponchos, ruanas, suéteres de alpaca ou lhama, camisolas com aguayos) os pratos tradicionais do norte, presépios, máscaras . Nessas tendas ou em instalações que circundam a praça você vai notar que todos os ofícios são feitos à mão por pessoas locais e os desenhos são usados neles e materiais típicos da área, tais como  

- Santa Rosa de Lima Igreja e Algarrobo Viejo: Em uma extremidade da Plaza 9 de Julio existe a Igreja de Santa Rosa de Lima, construída em 1648 . É um dos edifícios mais antigos de Purmamarca. Ao lado da Igreja, uma das maiores curiosidades é ver  uma alfarrobeira histórico, mais de 650 anos de idade  ., Também conhecido como “o avô de Purmamarca”

-Cabildo Viejo: O Cabildo Histórico foi construído em meados do século 19 é um dos 10 conselhos tradicionais que ainda existem na Argentina. A sua arquitectura de arcos e galerias, contrasta com os edifícios típicos de Purmamarca, com paredes planas e simples. Hoje, o Cabildo Histórico tem um centro de exposições e salão cultural.

-Cerro El Porito Ponto de vista: Antes, eu disse você que do Cerro El Porito   você tem as melhores vistas do Cerro de los 7 colores. A verdade é que, do mirante localizado no topo do morro, você também pode apreciar o ambiente espectacular que envolve Purmamarca e ver a cidade de cima.

-Paseo de los Colorados: E uma das atividades mais atraentes e recomendados a fazer em Purmamarca.  começa na base do Cerro Porito e é um circuito de 3 km   que passa atrás da cidade, atravessando as colinas que cercam Purmamarca. As paisagens que podem ser vistas no Paseo de los Colorados, são simplesmente espetaculares, montanhas de cores variadas com tons avermelhados e marrons, acompanham você durante todo o trajeto.





Tolar Grande







Tolar Grande está localizado  cerca de 400 quilômetros a oeste de Salta. A viagem por estrada leva cerca de nove horas. Esta região tem uma altitude média de 3700 metros acima do nível do mar, está imersa em um ambiente geográfico árido, hostil e inóspito meio ambiente. Tem algumas das paisagens mais espetaculares e incomuns da Argentina:  desertos de argila vermelha, vulcões, colinas multicoloridas e imensos mares salgados.

Na área de Tolar Grande existem três lagoas de água verde chamadas “Ojos de Mar”, elas estão no meio da lagoa salgada, produto dos cursos d'água que surgem, o água vem da Serranía del Macon e, portanto, é de água doce, mas quando misturado com a crosta de sal do Salar de Tolar torna-se solução salina.

Nestes Ojos de Mar são alguns dos poucos estromatólitos vivos (microrganismos principalmente fotossintetizadores de cianobactérias). Esses estromatólitos, como outros também encontrados na Puna de Atacama (região onde fica Tolar Grande), são os únicos conhecidos no planeta Terra que vivem em altitudes próximas a 4.000 metros com condições ambientais muito semelhantes às que deram origem aos primeiros seres vivos. . cerca de 3.500 milhões de anos atrás.

Outro lugar para visitar em Tolar Grande é El Arenal, a apenas 8 km do Vila. É uma das zonas mais áridas das redondezas, percorre-se o interior de imensos bancos de areia avermelhada que se podem escalar e se obtém magníficas vistas da Cordilheira dos Andes. Se você deseja conhecer os pontos mais importantes de Tolar, recomendo o  Tour Travesía tolar Grande, você tem transferências de Salta, um guia e você será capaz de visitar a cidade de tolar, que tem 200 habitantes e está como parado no tempo, com suas casas de barro, então eles vão continuar a El Arenal, onde eles podem praticar sandboard e ir para conhecer  o Ojos exótica de Mar. é uma perfeita excursão   para levar a melhores fotografias.

A cidade de Tolar Grande ganhou alguma notoriedade em 1999 para sendo a cidade mais próxima ao  Llullaillaco vulcão , onde os corpos dos "Filhos de Llullaillaco" foram encontrados (3 múmias incas de cerca de 500 anos de idade que estavam em perfeitas condições de conservação), hoje o resto resto san no museu MAAM no centro de Salta. 

Outro ponto marcante em Tolar Grande está localizado a cerca de 13 km da cidade: o "Túnel do Homem Morto", uma formação em forma de caverna com cerca de 180 metros de comprimento, na qual você pode ver estalactites, colunas e outras estranhas formações de sal. Ele também pode ser encontrado a poucos quilômetros  a salina de Arizaro e você pode visitar o morro Macón, que fornece água mineral para a cidade.

Quanto às festividades, no terceiro sábado do mês de novembro , residentes locais  fazem a subida ao Cerro Macó (5500 msnm), onde  ofertas são feitas em agradecimento à Pachamama.  Em seu topo existe um Apacheta Inca para o que é considerado uma "montanha sagrada". Este morro tem uma beleza particular por suas belas paisagens, onde se pode ver a desolação da região, vulcões, salinas, montanhas e a presença de lhamas.

Sim, você está pensando em visitar Tolar Grande  a partir da cidade de Salta, tenha em mente que você tem que dirigir 600 km   ao longo de Rota Nacional 51 até chegar à entrada da cidade, e siga as indicações para diferentes locais mais interessantes nesta localidade.




Ojos de Mar






380 km da capital de Salta ea 5 km do Tolar Grande, aparece este oásis de água azul-turquesa na puna meio. São três lagoas turquesa no meio de uma salina branca, são chamadas de  Ojos de Mar  porque os primeiros colonos que chegaram ao local na década de 1940 diziam que era água do Oceano Pacífico (que é cerca de 400 quilômetros), que chegou a estas salinas formada pela ação vulcânica através de filtrações subterrâneos.

A realidade é que todas as encostas do presente setor da puna eram vulcões que explodiram um monte de sal e a água acumulada das chuvas passaram sob o sal e, em seguida, através de um processo de erosão, quando o oxigênio entra, os jorros de água fora formando esses olhos maravilhosos.

a alguns anos atrás, CONICET descobriu a presença de estromatólitos, microorganismos especializados em transformar o dióxido de carbono em oxigênio   que remonta milhares de milhões de anos. São pedras vivas que, quando morrem, permanecem no tempo como fósseis. Embora não possam ser vistos, eles têm um alto valor científico. A descoberta foi muito importante, pois se pensava que ali, devido à altitude e às condições climáticas adversas, era impossível encontrar formas de vida. Portanto, as autoridades locais fizeram um estacionamento e várias trilhas para proteger o local, que só podem ser acessadas a pé.

Para chegar ao olhos de Mar, você tem que ir de carro a partir de Salta para Tolar Grande, trata-se de 600 quilômetros ao longo de Rota Nacional 51 até chegar à entrada da cidade, onde você vai veja a rota provincial 17, que o leva à entrada para o estacionamento do salar (5 km), onde o Ojos de Mar estão localizados.




Las Cuevas de Guachipas







Para visitar o nbsp &; cavernas pintadas de Guachipas é visitar a local sagrado, que serviu como um oratório para os povos nativos a partir dessa área de Salta. Foram descobertos em 1965, as pinturas encontram-se nos trinta e três beirais do Cerro Pintado, e correspondem ao período entre 900 e 1400. No entanto, os registros deste lugar já eram conhecidos em 1903, graças ao trabalho de arqueólogos Eric Borman e Juan Bautista Ambrosetti.

Este Monumento Histórico Nacional está localizado no Paraje de las Juntas, a cerca de 30 quilômetros da cidade de Guachipas e 115 da cidade de Salta, um dos caminhos mais recomendados para chegar lá é através da visita guiada às pinturas rupestres de Guachipas, onde, junto com um guia especializado, os viajantes poderão conhecer os motivos auquénidas, os chamados “homens-escudo” e as formas abstratas. Por outro lado, esses desenhos retratam cenas do cotidiano, entre as quais se destacam cerimônias religiosas, guerras e animais como onças, pássaros, insetos, suris e lhamas.

A história do lugar é impregnado em suas paredes é um testemunho de diferentes períodos e do grau de civilização dos habitantes originais antes da chegada dos espanhóis. Atualmente, os beirais mais bem preservados é a Ambrosetti, que é cercada com fios para uma melhor preservação do trabalho dos povos originais da Guachipas, conhecido por ser grandes artistas.

Este local também é conhecido como Oma Sacopo (seio das Pirguas del Sol), foi local sagrado e oratório das tribos Guachipas, que escolheram o local onde o topo é coroado por um grande apacheta dedicado à Pachamama, que recebe o sol desde seu nascimento até seu pôr do sol.

Este é um local ideal para os amantes da fotografia não Eles irá parar a captura de imagens, alguns terão de levá-los deitado sobre as rochas, uma vez que eles são feitos na abóbada de beirais estreitos. 

Para chegar às Cuevas de Guachipas você tem que viajar 103 quilômetros da capital pela estrada nacional 68, é um trecho direito inteiro de fácil acesso.





Cono de Arita







Entre as populações de Caipe e Tolar Grande é Salar de Arizaro, que está localizado a mais de 3.000 metros acima do nível do mar e dentro dele está o grande Cone de Arita, a GeoForm de origem vulcânica que se eleva no extremo sul do salar e se assemelha a uma pirâmide Trata-se de 200 metros de altura, é para muitos o cone perfeito natural mais no mundo.

Vários estudos têm demonstrado que esta formação. Não é nada mais do que um vulcão que não era forte o suficiente para explodir, então ele não tem uma cratera ou fundido lava, a paisagem circundante é de sal negro, que é atraído para a superfície por magma subterrâneo. Devido aos restos encontrados no local, acredita-se que o cone era um centro cerimonial para aqueles que habitavam a área antes da chegada dos Incas. 

Por sua vez, os habitantes de Tolar Grande (o centro habitado mais próximo do Cone de Arita) consideram este espetáculo natural o "Ninho do Condor" ou o "Dormidero do Abutre" em alusão ao local onde os condores que voam sobre o resto área para se alimentar de animais que foram mortos.

Além das excursões que chegam todos os dias a partir da cidade de Salta, a área também é conhecido pela mineração de sal, mármore, ferro, cobre e ônix a maioria dos visitantes que vêm para o apartamento sal só vão para a base de o cone, a subida mais aventureiros que embora tenha alguma dificuldade, já que ser sal de uma forma mais sólida um estado está deslizando à medida que sobe.

Se você achou interessante Neste lugar, lembre-se que da  cidade de Salta fica a 600 quilômetros de carro   ao longo da Rota Nacional 51 até chegar à entrada da cidade de Tolar Grande e daí é de 6 km que você Eles estão apontando para o sinal de que menciona o Salar de Arizano .





La Poma 






La Poma (nome dado pela pedra-pomes, que é abundante na região) é uma cidade com muito poucos habitantes que  está localizado a meio caminho entre Cachi e San Antonio de los Cobres , ao norte dos Vales Calchaquíes, 190 quilômetros da capital Salta. La Pomada tem uma enorme riqueza geológica, nbsp ; a ponte do diabo  é um deles, é um túnel sobre o Calchaquí leito do rio, formado pelos restos basálticas da erupção los Gemelos e a escavação natural do atual. La Poma é o ponto de partida para explorar essas cavernas que ficam a 6 quilômetros de distância e podem ser alcançadas pela Rota 40.

Nesta  cidade o tempo parece parado com as suas pequenas casas de adobe, as ovelhas e lhamas que pastam nos arredores e com os colonos que andam as ruas de terra. La Pomada está localizada a oeste do rio Calchaquí, paralelo à Rota 40, por vários quilômetros. A poucos quilômetros ao norte desta cidade, há os restos da cidade original, La Poma Vieja, que foi varrida pelo terremoto 1930 e parcialmente reconstruída e onde a velha igreja com suas paredes de pedra se destaca.

Durante o passeio por La Poma você poderá ver na área dos campos como os habitantes pastoreiam as cabras, conduzem os rebanhos de ovelhas, aram suas terras e mantêm os campos de alfafa, outros colonos ir pescar sua comida no rio para que você descer a estrada principal da vila, você pode ver este rio envolto por paredes verticais do canyon e você também pode encontrar as estalactites e estalagmites que pendem das paredes, formadas pelo gotejamento de águas repleto de carbonato de cálcio.

Voltando ao praça principal de La Poma, é interessante para apreciar o trabalho das senhoras que estão nos arredores com seus cobertores e cadeiras confeccionar tecidos artesanais para depois oferecer aos visitantes. Se você estiver interessado em chegar a esta cidade, faça um  Tour a La Poma que lhe permite visitar não só esta pequena cidade, as cavernas subterrâneas, os vulcões Gemelos e ponte do diabo, mas todos os pontos mais importantes que cercam esta área e com uma conversa interessante dada por um guia local.





Caverna Puente del Diablo 








O Puente del Diablo caverna é um landform formado naturalmente pela chuva e ventos fortes, que está localizado na cidade de  La Poma em Salta, a 200 quilómetros da cidade.  Esta caverna  É um túnel de 111 metros de extensão,   Possui um importante valor geológico devido ao excelente estado em que se encontra, o túnel fica no leito do rio Calchaquí formado pelos restos basálticos de as erupções de vulcões que rodeiam.

O lugar é conhecido desde os tempos antigos, desde . seu telhado foi usado por povos nativos como uma ponte natural para o gado cruz, atualmente se tornou um local estudado por biólogos, devido às suas qualidades naturais

Aqueles que visitam este. cave  você vai notar que como você desce você pode encontrar duas galerias fósseis, enquanto ao fundo da ravina você encontrará o acesso à galeria principal através do qual o rio de águas congeladas entra. Seu fluxo é importante e sua força de arrasto aumenta e a diferença de nível entre as extremidades atinge 1,5 metros.

O primeiro setor é composto de uma grande sala onde você pode andar em pé, a partir deste ponto vista para a entrada, você pode ver a água em uma tonalidade verde, produto da presença de algas fotossintéticas, o que indica o estabelecimento de produtores primários no ecossistema da caverna.

Essas algas, mais a matéria transportada pelo rio, são usadas por uma colônia de caranguejos que se acumulam nos remansos. Fundições estalactíticas e estalagmíticas cobrem todo o nível de cimentação, incluindo troncos e galhos à direita. Os quartos estreitos até que ele se torna uma galeria de um metro de largura, aumentando consideravelmente a profundidade da água, chegando a 1,7 metros em algumas seções.

Como você vai, a altura do teto abaixa até que você precise rastejar, com apenas 15 centímetros entre o nível da água e o teto. A saída é alargada para formar uma nova sala onde o rio perde profundidade. Nas paredes destas galerias fósseis você pode ver uma combinação infinita de cores e texturas.  que os verdadeiros "obras de arte natural" make

Estes desenhos que se formam nas paredes com água e minerais, dar lugar à imaginação de quem os visitar e dizem que vêem figuras humanas e rostos, demônios e seres mitológicos, que dão origem a lendas antigas e o respeito com medo dos habitantes locais para este lugar onde eles asseguram que "o diabo vive" e por isso recebe o nome da ponte do diabo Cavern.

Para chegar a esta caverna que você pode contratar o caminhada até a Puente del Diablo que inclui um guia com o qual a caminhada começa a poucos quilômetros da cidade de Pumamarca até a caverna (aproximadamente cinco horas de caminhada), ao longo de Neste passeio você poderá ver paisagens características da Quebrada de Humahuaca, bem como da Puna de Jujuy e avistar diversos animais como lhamas, vicunhas, guayatas e vizcachas andinas.

no caso de ir de carro, você tem que ir da cidade de Salta para 200 quilômetros ao El Puente del Diablo, a partir do para entrar neste site, siga as indicações que levam à barrancas do rio Calchaquí, onde um sinal recebe a caverna de Ponte do Diabo. 






Payogasta






A 10 km de Cachi, na Estrada nacional 40, é Payogasta uma antiga população de origem indígena, cujo nome e significa "cidade branca", o imponente Nevado de Cachi e as colinas multicoloridas   são outros espetáculos que podem ser vistos ao fundo nesta cidade.  Payogasta é uma pequena aldeia colonial localizado no Vales Calchaquíes, na costa oriental do rio Calchaquí e Rota Nacional 40, é o ponto de acesso para chegar ao Parque Nacional del Obispo e Los Cardones Cuesta. Nesta área também há os vinhedos mais altos do mundo e você pode explorá-los, uma vez que são poucos quilômetros da cidade: Bodega Cereus,  Sala de Payogasta e Bodega Puna.


Payogasta era habitada por cerca de 10.000 anos, era uma cidade de caçadores e coletores  que desenvolveram e desenvolveram agricultura irrigada, fundição de metal e domesticação de camelídeos. Os antigos colonos são conhecidos como  Diaguitas  falavam uma língua que agora está morta, "kakan". Nos vales Calchaquíes eram também conhecidos como "Calchaquíes", por sua vez cada tribo era nomeada pelo seu local de residência, por exemplo nesta área eram os Payogasteños.


Dentro da cidade existem três locais que valem a pena visitar no seu caminho, um é a Igreja da Imaculada Conceição, ela fica diretamente no caminho, subindo alguns degraus. A sua fachada é simples, branca e com uma coroa triangular, não possui torres sineiras mas sim dois sinos que pendem do lado sul no pórtico. No seu interior possui treliças de madeira e pode-se observar a palheta que forra o interior do teto, o piso é de cerâmica e possui um altar simples e despojado.


Outro Prédio ver é o Casa Municipal , que está localizado a uma quadra da praça central, ele tem um estilo colonial muito semelhante à "Casa de Tucumán" em branco com detalhes em azul, ele é um cartão bonito Payogasta com as casas de adobe que a rodeiam e as colinas coloridas no fundo. 


Outra das atrações mais importantes de Payogasta são a sua  "pepper secadores". São amplos setores localizados em fazendas próximas e até no meio do próprio povoado, nos quais toneladas de pimenta se expandem para secá-las ao sol e assim transformá-las no famoso e sempre cobiçado colorau.


Finalmente, recomendo que você faça uma parada em uma das  barracas de comida da cidade   para experimentar pratos regionais, como cabrito assado e cordeiro, as caçarolas locro com milho e quinoa, os pastéis de Salta e sem dúvida, estes pratos devem ser acompanhados por um dos vinhos de alta altitude de Payogasta. Para fechar uma refeição deliciosa, você pode pedir o famoso queijo de cabra com doce de cayote.


Se quiser levar uma lembrança desta cidade do norte, a poucos passos da praça Seque esta sala de  Payogasta um Centro Cultural Andino, onde são expostos e vendidos artesanato e doces típicos, aqui também são oferecidos guias locais para explorar esta pacata cidade ou para uma grande passagem.


Para chegar ao Payogasta em seu próprio você tem que viajar 150 quilômetros da capital ao longo do RP33, é cerca de 3 horas de viagem, a estrada está em perfeitas condições.





Termas del Río Jordan






Jordan River Hot Springs são conhecidos por sua incrível cor turquesa causado pela quantidade de minerais, e em específico ao enxofre, que são encontrados na superfície. São uma das atrações mais bonitas da província de Jujuy, embora poucos saibam de sua existência.  

As Termas del Jordán estão localizados a uma altitude média de 1000 metros acima do nível do mar e está localizado na cidade de San Francisco, 210 quilômetros de Salta (Acessado por rota nacional 34). As águas dessas fontes termais são fortemente mineralizadas: sulfatadas, cloradas e sódicas. Isto torna-os  muito benéfico para doenças reumáticas e da pele , além de seus benefícios destas piscinas profundas permitem que você nadar e relaxar com vista para a selva de Yungas.

Essas fontes termais podem ser aproveitadas durante todo o ano, embora seja aconselhável não visitá-las durante os meses de novembro a março porque é a época de maior quantidade de chuvas.

Uma peça muito importante de informação para entrar as fontes termais é que há um post onde você deve notificar que você vai entrar (é na entrada para as fontes termais) e a duração estimada para eles para ser autorizado, uma vez que esta área pertence aos povos indígenas, que vivem no local e, geralmente, tomar essas medidas para evitar a deterioração da selva. De lá, um guia desta comunidade irá cumprimentá-lo e acompanhá-lo em um passeio de 8 quilômetros de trilhas (a pé). Durante o trajeto até as fontes termais você encontrará o rio Jordão, depois de cruzá-lo descerá 200 metros para contemplar a Quebrada onde estão localizadas as piscinas turquesa.




Seclantás







Aqueles que visitá-lo considerá-lo um "mágico" da cidade, onde tudo parece acontecer em outra época e é preservada em perfeitas condições. As casas são de adobe e as ruas de paralelepípedo, as gentes da vila caracterizam-se por serem muito simpáticas e possuem algumas pousadas, já que é um bom lugar para passar alguns dias de descanso rodeado de belas paisagens de serras.

Seclantás é reconhecido em toda a região por ser a área onde os melhores ponchos de Salta são produzidos , você vai ver os artesãos em bancas na rua ou em suas próprias casas com os teares criando estas belas peças de roupa. A matéria-prima que eles usam é llama ou lã de ovelha e para alguns trabalhos especiais, o muito lã de vicunha apreciado.

Seclantás é uma das melhores cidades preservadas em Salta, ao longo de sua rua principal você pode ver  Antigos casarões de adobe com galerias e grandes pátios com detalhes arquitetônicos que dão ao lugar um ar antigo. Praça Principal também chamada de La J unta , irá surpreendê-lo com seus altos coqueiros e a grande variedade de plantas que mantêm o parque com muita vegetação ao longo do ano. Ao redor da praça, você pode ver a Igreja (Iglesia del Carmen, construída em 1835 no estilo de Cuzco)  e algumas das casas mais típicas da cidade.

A igreja do cemitério   é uma das mais belas igrejas em Salta e declarou foi um Monumento histórico Nacional, foi construído em 1885, está localizado no topo da cidade, a partir daí você terá as melhores vistas desta pitoresca vale e você pode obtê-lo do caminho que é sinalizado a partir da praça principal.

Outro lugar muito agradável para visitar em Seclantás é o lugar Brealito. Es un lugar muy pintoresco cercano al río y rodeado de cerros y cardones, también hay casitas pequeñas y una iglesia a la que solían ir los habitantes, es un lindo rincón del pueblo para tomar fotos y disfrutar de la laguna que esta a pocos metros de as casas. Uma antiga lenda afirma que um monstro estranho habita este buraco de água espetacular. 

Para chegar a Seclantás, você deve ir de carro 165 quilômetros ao longo da Rota Provincial 33 para os sinais que indicam a entrada da cidade





Silla del Inca







La Silla del Inca  é considerado um tesouro arqueológico do  era Inca, de acordo com estudos era um trono que ainda está em perfeitas condições de hoje. Este local  localizado a 67 quilômetros da capital  tem um acesso técnico, pois é necessário subir 3600 metros acima do nível do mar ao longo da trilha Juan Simo, este caminho começa na cidade de Ingeniero Maury na Quebrada del Toro um o que é chegado da cidade pela RN 51.

A área em que o Silla del Inca está localizado  é uma área de ruínas pré-incas e também há vestígios de outras construções incas . A Cadeira está localizada dentro do que era   uma casa de adobe, ela tem um encosto de adobe, ela tem um apoio de braço e uma laje que serve de assento.   Nas ruínas você também pode encontrar uma série de paredes de pedra destruídas, buracos cercado por pedras que serviam de defesa e à distância, sobre uma colina, o ponto de vista. 

De acordo com os arqueólogos que estudou a área , a cadeira foi precisamente onde o hierarca aldeia sentou para administrar.  Eles consideram que esta área foi habitada entre os anos de 1000 e 1450 pelos povos originais Diaguitas, foi uma estratégica lugar, porque ele articulou a passagem para o Calchaquíes Vales e do Vale Lerma, onde Salta é hoje. Em 1945, esta área conhecida como Incahuasi foi considerado um Monumento Nacional e Património da Humanidade pela UNESCO.





Molinos







Esta cidade de Salta está localizada no coração dos  Vales Calchaquíes na Rota Nacional 40 na cidade de Cachi. É uma cidade parada no tempo, onde você pode visitar vinícolas, saborear vinhos de alta altitude e vivenciar a cultura local. 

Molinos está localizado na margem sul do rio Molinos, é por isso que leva seu nome, é uma cidade muito pequena com algumas ruas com paralelepípedos e casas de adobe que atraem a atenção com suas galerias internas e suas plantas decorando-os, é uma cidade com uma arquitetura colonial, simples, mas muito pitoresca.  

Em seu caminho através de Los Molinos você vai saber o que ver, apesar de ser um lugar pequeno, há muito para apreciar. Uma delas é a clássica  Iglesia San Pedro Nolasco de los Molinos , é a mais característica do lugar, do lado de fora você pode ver uma fachada de adobe branco e um telhado de madeira cardon que dá -lhe uma aparência severo ela é muito bem preservada. Esta igreja foi declarada Monumento Histórico Nacional e os restos mortais do último governador real da província, Nicolás Severo de Isasmendi, podem ser vistos mumificados. Em frente à igreja está a casa histórica do ex-governador, hoje convertida em um alojamento: Hacienda Molinos.

La Estancia e Bodega Colomé nbsp ; é outro ponto a ter em conta, é um hotel exclusivo de propriedade do suíço Donald Hess, que por sua vez possui vinícolas nos Estados Unidos e África do Sul. Está localizado a 25 quilômetros da cidade de Molinos (pode-se chegar pela RN40 ou também há carros/guias da praça central) e ao lado da vinícola está a Casa del Fundador e o Museu James Turrel, dedicado exclusivamente para as obras de artistas norte-americanos contemporâneos, suas peças se concentrar nos vãos de exposição de luz e espaço e cinco décadas de trabalho do artista como em um túnel do tempo. Nesta adega funciona também o Centro de Visitantes, onde são realizadas visitas guiadas às vinhas e provas de vinhos de grande altitude. Esta área elevada dos Vales Calchaquí é considerada a região vitivinícola mais alta do mundo, entre 2.300 e 3.111 metros acima do nível do mar. Aqui são cultivadas uvas Malbec de quatro altitudes diferentes. 

La Reserva de Vicuñas e Asociación de Artesanos San Pedro Nolasco de los Molinos  é mais um agradável passeio para ver o artesanato de lã de vicunha. Situa-se entre os rios Humanao e Luracatão, em um casarão inaugurado em 1870 como parte da Fazenda Luracatão. Foi doado por descendentes da família Isasmendi à Associação em 1984 e restaurado. Aqui você vai encontrar artesanato sala de exposição cheio de ovelhas, lhamas e lã de vicunha têxteis, bem como trança de couro, e molle e cestos de junco.

Los Molinos está localizado  210 quilómetros da cidade de Salta ea 45 km da cidade de Cachi , para chegar lá você tem que tomar Estrada Nacional 68 até a cidade de El Carril (37 km), em seguida, ao longo da Rota 33 para a cidade de Cachi (110 km), e, finalmente, tomar 50 km ao longo da Rota Nacional 40 até a entrada para a cidade.





Parque Nacional Baritú 







Localizado 75 a quilômetros da cidade, o Parque Nacional Baritú possui 72.439 hectares que preservam o setor mais setentrional da Argentina , representando ou para o bioma dos Yungas (florestas de montanha) muito bem preservada.

No coração da selva Tucuman-Oranian, seu ambiente quase virgem torna este parque a mais robusto. O relevo é extremamente acidentado, cheio de lâminas, falhas e dobras.

O Parque é cercado por cadeias de montanhas com mais de 2.000 metros de altura e você pode ver rios  córregos e riachos como Lipeo, Porongal, Baritú e Pescado, que depois de sinuoso através do fluxo de topografia selva no rio Bermejo. Durante o percurso do único caminho do parque (todo o percurso tem 15 quilômetros de extensão) que começa na entrada, você notará uma paisagem de selva que forma uma massa arborizada impenetrável, coberta no verão por nuvens que transformam o ambiente em um ambiente úmido. . e sombrio

Também em Baritú existem inúmeras lianas e cipós  que apontam para árvores verdes que atingem até 30 metros de altura e Existem louros gigantescas na saia, seus troncos atingem 2,50 metros de diâmetro, eles estão impondo cedros de madeira valiosa, você também pode ver tipas brancas, maromas ou figos, carvalho, cloverwood e crioulo noz nozes comestíveis .

Nos lugares úmidos e altos da selva encontram-se o mato, o horco molle ou o palo barroso, a murta e a goiaba. Os fetos arbóreos também são abundantes, são verdadeiros fósseis vivos que podem ter até 4 metros de altura. 

A disponibilidade de ambientes e recursos nas Yungas permite a existência de uma grande variedade de fauna. Entre os mamíferos maiores é o jaguar, o puma, o corzuela, duas espécies de porco montanha, o tamanduá, a anta ou anta, a capivara ea raposa, que, embora sejam difíceis de observar devido aos seus hábitos naturais, eles deixam evidências de sua presença através das faixas. No trajeto pelas trilhas é possível avistar esquilos e macacos-caí.

Os rios que cortam o parque, como o Lipeo, Pescado e Bermejo, são os habitat de diferentes espécies de peixes nativos, tais como tarpão, bogas, peixe-gato e dourado. Riachos menores são o lar de peixes menores, como mulheres idosas com dentes, yusca e água. Todos eles servem de alimento para mamíferos como o  lobo do rio e o urso lavador ou mayuato.

Quanto a os pássaros, existem de formas e cores variadas, entre as quais o águias e o beija-flor anão se destacam há também inúmeras espécies de insetos, anfíbios, répteis e cobras. Durante o verão, pelas trilhas, é possível se surpreender com a cor marcante dos   sapos de barriga vermelha.

A época recomendada para visitar o Parque é no inverno ou na primavera, pois o verão é muito chuvoso e o aumento do fluxo dos rios e riachos dificulta o acesso. Se você está pensando em vir para o Parque Nacional Baritú, lembre-se de que pode chegar a  alugar um carro  e seguir em frente o RN34 para 3 horas Depois de passar Los Toldos, a entrada para o Parque está sinalizado. 


Se você quiser saber mais sobre o passeios, hotéis e todas as informações sobre Saltacontatonos.















0

Média entre 0 ratings
5 Excelente
4 Muito bom
3 Regular
2 Mau
1 Horrível

 

Todo mundo Excelente (0) Muito bom (0) Regular (0) Mau (0) Horrível (0)


Santuário da Falecida Correa

O Que Fazer Em Rosario?

Pulperias - Um Passado Presente

Fevereiro Se Veste De Carnaval

Todas as informações da América do Sul

Cadastre-se com seu e-mail para receber artigos sobre turismo