Joaquín Colman 09/10/2017

O Campeonato Argentino Aberto de Polo, a Tríplice Coroa e as medalhas de ouro. Nomes como: Mariano Aguerre, Alberto Pedro Heguy, Juan Martín Nero, Gonzalo Pieres, Facundo Pieres, Juan C. Harriot, Pablo Mac Donough e Adolfo Cambiaso, considerado o melhor jogador de polo da história.

 

Embora o mencionado anteriormente pareça emblemático da Argentina, o polo, hoje o esporte emblemático do país, encontra suas origens muito longe das terras do fim do mundo. Por isso, neste artigo, contamos tudo o que você precisa saber sobre a história do polo.


 

Segundo registros literários persas, a prática do polo originou-se na Pérsia por volta do século VI a.C. O nome pelo qual ficou conhecido posteriormente deriva de "pulu", que significa "bola" em tibetano. Historiadores dão crédito às tribos iranianas (521 – 485 a.C.) por serem os originários do aclamado esporte.

 

O polo foi atravessando fronteiras na Ásia e chegou à China, onde se tornou um passatempo da realeza durante vários séculos. A chegada a este país se deveu à nobreza iraniana que buscava asilo após a invasão de seu império pelas mãos dos árabes.

 

Por mais de 20 séculos, a atividade manteve-se como um dos passatempos favoritos dos governantes da Ásia. Por sua vez, as rainhas também praticavam o esporte, assim como a nobreza e os guerreiros. Deste modo, o polo chegaria ao Japão, Egito e Índia, onde praticá-lo com elefantes e cavalos era uma prática comum.

 

A queda dos reinos do Oriente levou o esporte a aldeias restritas. Como é o caso de Manipur, um estado no nordeste da Índia que foi adotado pelos oficiais ingleses durante sua presença colonial. Em 1874, foi introduzido pelos ingleses nas regiões de criação de gado do leste e estendeu-se para outras áreas da Grã-Bretanha, chegando a toda a Europa.

 

Com o tempo, o polo chegaria à América do Norte, onde foi medianamente popular. Posteriormente, no final do século XIX, chegaria à Argentina através de imigrantes ingleses, que ficaram fascinados com a raça puro-sangue do território. Ao mesmo tempo, encontraram homens com as características necessárias para jogá-lo. Assim, este esporte milenar começou a ser adotado como algo próprio do país.


 

O britânico Francis Balfour, precursor do polo na Argentina, iniciou-se neste esporte em 1890 e, algum tempo depois, emigrou para o país transmitindo sua paixão e ensino. O primeiro jogo de polo calcula-se que foi jogado por volta de 1875. Os britânicos, desde sua chegada, buscavam jogadores com quem pudessem se enfrentar, independentemente da localização.

 

Com o passar dos anos, o polo se abriu entre os aristocratas ingleses pertencentes à província de Buenos Aires, culminando com a aparição de mais clubes. Este foi o caso do atual Hurlingham Club, fundado em 1888 pelos ingleses Campbell, Fortune, Ravenscroft e Robson. Reconhecido por ganhar o primeiro Campeonato Argentino Aberto de Polo. Durante este período, o polo teve um importante crescimento e, em 1921, foi criada a Federação Argentina de Polo que permitiu que o esporte começasse a se desenvolver em todo o país, integrando cada vez mais jogadores nascidos no país.

 

Embora o desempenho de algumas equipes locais tenha causado alvoroço em torneios europeus, a verdadeira surpresa chegou quando a Argentina foi vencedora dos Jogos Olímpicos de 1924, contra as duas potências mundiais: Estados Unidos e Reino Unido. Ao seu retorno, os jogadores foram aclamados por todo o país e o polo argentino ganhava reconhecimento mundial.

 

O polo foi disciplina olímpica em cinco ocasiões (1900, 1908, 1920, 1924 e 1936) e os argentinos ganharam a medalha de ouro em suas duas participações, 1924 e 1936. Durante essa era dourada, foram construídos, em 1927, os dois famosos campos 1 e 2 de Palermo, inaugurados em 1928, na Avenida del Libertador em seu cruzamento com Dorrego. Depois se converteria em cenário de incríveis conquistas a nível mundial e recordes históricos locais e internacionais, ganhando a denominação de Catedral Mundial do Polo.

 

 

Após sair vitorioso na Copa do Mundo da FIFA de 1986, apenas um ano depois, chegaria a Buenos Aires a primeira Copa do Mundo de Polo e a Argentina passava a ter uma grande supremacia no jogo e um excelente nível que deu lugar ao desenvolvimento no país dos três torneios de maior prestígio a nível mundial: Aberto de Hurlingham, de Tortugas e de Palermo, conhecidos como a Tríplice Coroa do Polo Argentino.

 

Embora seus começos estejam muito longe no tempo e no espaço, grandes estrelas internacionais consideram o polo argentino como a maior demonstração de classe, elegância e profissionalismo que se pode encontrar no mundo. Os êxitos conquistados por esses históricos atletas e suas equipes colocaram a Argentina como o epicentro deste esporte.









0

Média entre 0 ratings
5 Excelente
4 Muito bom
3 Regular
2 Mau
1 Horrível

 

Todo mundo Excelente (0) Muito bom (0) Regular (0) Mau (0) Horrível (0)


O Que Fazer Em San Luis?

Esteros Del Iberá: O Reino Da Água

City Tour Por Catamarca

Mercedes Sosa, Com Um Grito Em Sua Voz

Todas as informações da América do Sul

Cadastre-se com seu e-mail para receber artigos sobre turismo